TOP BLOG 2010

TOP BLOG 2010

Boas Vindas a esta comunidade de Culturas e Afetos Lusofonos que já abraça 76 países

MÚSICA DE FUNDO E AUDIÇÃO DE VÍDEOS E AUDIOS PUBLICADOS

NÓS TEMOS TODO O EMPENHO EM MANTER SEMPRE MÚSICA DE FUNDO MUITO SELECIONADA, SUAVE, AGRADÁVEL, MELODIOSA, QUE OUVIDA DIRETAMENTE DO SEU COMPUTADOR QUANDO ABRE UMA POSTAGEM OU OUVIDA ATRAVÉS DE ALTI-FALANTES OU AUSCULTADORES, LHE PROPORCIONA UMA EXPERIÊNCIA MUITO AGRADÁVEL E RELAXANTE QUANDO FAZ A LEITURA DAS NOSSAS PUBLICAÇÕES.

TODAVIA, SEMPRE QUE NAS NOSSAS POSTAGENS ESTIVEREM INCLUÍDOS AUDIOS E VÍDEOS FALADOS E/OU MUSICADOS, RECOMENDAMOS QUE DESLIGUE A MÚSICA AMBIENTE CLICANDO EM CIMA DO BOTÃO DE PARAGEM DA JANELA "MÚSICA - ESPÍRITO DA ARTE", QUE SE ENCONTRA DO LADO DIREITO, LOGO POR BAIXO DA PRIMEIRA CAIXA COM O MAPA DOS PAISES DOS NOSSOS LEITORES AO REDOR DO MUNDO.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Poema Vila Verde de Carlos Morais dos Santos




                            
VILA VERDE

Por detrás das dunas da praia existe aquela casa
“Vila Verde” rodeada de doces sombras de verduras
onde em espelho d’água pássaros lavam suas asas
o vento canta nas mangueiras altas suas aventuras

De manhã pairam em carícias doces os beija-flores
Em cópulas amorosas mostrando suas cores subtis
À tardinha chegam os amigos micos, outros amores
Comendo em nossas mãos, substituinndo os colibris  

As carícias permanentes das suaves brisas do mar
Convidam a sestas no balançar de redes amigas
Despertamos depois com o musical orquestrar
Das águas, dos pássaros, dos ventos, em cantigas    

Sorriem para quem chega as cores das flores
Os ramos das árvores se entrelaçam de afectos
Ali todo o verde é esperança a cultivar amores
O tempo e o espaço se harmonizam completos
                                                       
                                            
                          
                                                                                       Carlos Morais dos Santos
                                                                                                                                                    Cônsul “Poetas Del Mundo


Um comentário:

  1. O poema à Vila Verde é um cântico de amor à natureza.

    Lúcia Helena

    ResponderExcluir