TOP BLOG 2010

TOP BLOG 2010

Boas Vindas a esta comunidade de Culturas e Afetos Lusofonos que já abraça 76 países

MÚSICA DE FUNDO E AUDIÇÃO DE VÍDEOS E AUDIOS PUBLICADOS

NÓS TEMOS TODO O EMPENHO EM MANTER SEMPRE MÚSICA DE FUNDO MUITO SELECIONADA, SUAVE, AGRADÁVEL, MELODIOSA, QUE OUVIDA DIRETAMENTE DO SEU COMPUTADOR QUANDO ABRE UMA POSTAGEM OU OUVIDA ATRAVÉS DE ALTI-FALANTES OU AUSCULTADORES, LHE PROPORCIONA UMA EXPERIÊNCIA MUITO AGRADÁVEL E RELAXANTE QUANDO FAZ A LEITURA DAS NOSSAS PUBLICAÇÕES.

TODAVIA, SEMPRE QUE NAS NOSSAS POSTAGENS ESTIVEREM INCLUÍDOS AUDIOS E VÍDEOS FALADOS E/OU MUSICADOS, RECOMENDAMOS QUE DESLIGUE A MÚSICA AMBIENTE CLICANDO EM CIMA DO BOTÃO DE PARAGEM DA JANELA "MÚSICA - ESPÍRITO DA ARTE", QUE SE ENCONTRA DO LADO DIREITO, LOGO POR BAIXO DA PRIMEIRA CAIXA COM O MAPA DOS PAISES DOS NOSSOS LEITORES AO REDOR DO MUNDO.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

EDP Brasil, em parceria com INPE, lança projecto Clima Grid



Na próxima sexta-feira (03), às 9 horas, a EDP Brasil, empresa do Grupo EDP Energias de Portugal, e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) lançam o projecto pinoneiro ClimaGrid, que agrega a tecnologia das redes eléctricas à inteligência das pesquisas científicas na área climática.

O lançamento terá lugar durante o evento Redes Inteligentes para enfrentar as Mudanças Climáticas, no Auditório do Teatro Folha, no Shopping Higienópolis (Avenida Higienópolis, 618 - Higienópolis, São Paulo / SP).

O evento contará com a presença do diretor-presidente da EDP, António Pita de Abreu..

Televisão pública portuguesa RTP em encontro internacional no Pará


A convite da Associação de Emissoras Públicas e Educativas do Brasil, ABEPEC, televisões públicas do mundo inteiro irão encontrar-se em Belém do Pará com o objectivo de debater a produção de conteúdos para o sistema público de comunicação e as novas possibilidades de produção abertas pelas tecnologias digitais.
 
Entre os assuntos em debate estarão planeamento de programação, sistemas em rede na TV Pública, novas linguagens e formatos inovadores, além do marco regulatório das televisões públicas. Além da TV Brasil,  estarão presentes, entre outras, a TV pública portuguesa RTP,  a TV5 Monde e a  BBC de Londres.
I FÓRUM INTERNACIONAL DE CONTEÚDO PARA TVs PÚBLICAS vai  ter lugar  dias 2, 3 e 4 de Dezembro no Centro de Convenções da Amazónia.
 

Restauro em Igreja da Conceição, em Porto Alegre,Brasil, terá apoio do governo português

 

A  igreja Nossa Senhora da Conceição, uma das mais antigas de Porto Alegre (RS), terá apoio do governo português para a sua restauração.
Construída entre  1851 e 1858, a igreja, consagrada à proeira de Portugal, foi erguida por descendentes de portugueses radicados no Rio Grande do Sul.
 
De acordo com o vice-cônsul de Portugal em Porto Alegre, Adelino Vera Cruz, a contribuição lusa para o restauro será efectivada através de uma fundação.
A Igreja Nossa Senhora da Conceição teve a pedra fundamental lançada em 1851. Inaugurada sete anos depois, em 1858, em estilo colonial barroco tardio, o prédio foi declarado património nacional em novembro de 2007.

Para mais informações, entrar em contato com a secretaria da Paróquia Nossa Senhora da Conceição pelo telefone (51) 3224-0622.

Fadista português António Zambujo apresenta novo álbum em São Paulo


O fadista português António Zambujo atravessou o oceano algumas vezes, guiado pela música da terra descoberta por Cabral. Numa das últimas viagens, aportou em praias brasileiras para firmar parcerias com novos compositores, que registou no seu quarto álbum, "Guia". Encerrando um pequeno giro por terras brasileiras, o cantor português volta a São Paulo para espectáculo único amanhã, no Bourbon Street Music Club, depois de se ter apresentado no Recife e no Rio, na semana passada.

Zambujo, já há algum tempo, juntou-se à seleta galeria de cantores portugueses que dialogam com a música brasileira "de forma orgânica", como definiu Caetano Veloso, um de seus muitos entusiastas. Desde o encontro de Amália Rodrigues com Vinicius de Moraes, seguiram-se cantores e grupos como Eugénia Melo e Castro, Teresa Salgueiro, Maria João Quadros, Sérgio Godinho, Trinadus e o poeta Tiago Torres da Silva, entre outros, fadistas ou não, nessa produtiva troca de impressões.

"No disco anterior gravamos compositores brasileiros, mas não tivemos contato com eles. Eram músicas mais antigas. Desta vez, o encontro foi direto e pessoal com novos autores, houve uma empatia de parte a parte. Isso se deu um pouco graças ao disco anterior, e pelo fato de termos vindo apresentá-lo no Brasil", diz Zambujo. "A música brasileira sempre foi uma grande influência para mim, por causa dos intérpretes, especialmente João Gilberto, mas os autores também, como Caetano Veloso, Chico Buarque. Por tudo isso, acaba sendo uma ligação muito natural, porque é a música com a qual mais me identifico."

A base de hoje no Bourbon Street é o repertório de "Guia", mas "há sempre uma flexibilidade", e Zambujo deve incluir canções dos discos anteriores e outras inéditas. O cantor, que também toca violão, será acompanhado por Bernardo Couto (guitarra portuguesa), Ricardo Cruz (contrabaixo) e Jon Luz (cavaquinho).

António Zambujo. hoje, às 22h30. Bourbon Street Music Club (Rua dos Chanés, 127, Moema). Tel. (011) 5095-6100. .

Documentário português sobre favelas do Brasil premiado nos Estados Unidos


O documentário Complexo - Universo Paralelo, que os irmãos portugueses Mário e Pedro Patrocínio rodaram numa das mais perigosas favelas do Rio de Janeiro, foi premiado nos Estados Unidos, no Artivist Film Festival.

A sétima edição do Artivist Film Festival, cujos premiados foram anunciados antecipadamente, decorrerá entre quarta-feira e sábado em Los Angeles com a exibição de filmes independentes de todo o mundo que abordem questões como os direitos humanos, a preservação do ambiente e a defesa dos direitos dos animais.

Complexo - Universo Paralelo foi distinguido com o prémio direitos humanos e será exibido na sexta-feira no Egyptian Theatre, em Los Angeles, Califórnia, naquela que será a estreia do filme nos Estados Unidos.

O documentário, que integrou o DocLisboa, retrata a vida da comunidade do Complexo do Alemão, que tem sido palco nos últimos dias de uma das maiores acções militares brasileiras contra o tráfico de droga.

O filme foi feito pelos irmãos Mário e Pedro Patrocínio, que filmaram, em 2005 e pela primeira vez, a vida da comunidade do bairro clandestino.

"Nós queríamos filmar a história de dentro, contar a história de pessoas que nunca saíram dali, nunca foram ao cinema, nunca foram à praia, queríamos sentir o pulsar da favela", disse Mário Patrocínio, quando o filme passou no DocLisboa.

O documentário, que estreará nas salas portuguesas e no Brasil em 2011, é um retrato da vida da favela somente por quem lá mora, desde a família pobre e sem recursos até ao timoneiro que zela pela melhoria das condições, e dá voz ao músico admirado pelos mais novos e também aos próprios traficantes.

Além da estreia na sexta-feira em Los Angeles, o filme será exibido também no dia 11 de dezembro em Nova Iorque.

domingo, 28 de novembro de 2010

PIRAMIDES SUBMERSAS NO JAPÃO COM 11.000 ANOS


Desde 1995, mergulhadores e cientistas japoneses estudam uma das mais importantes descobertas arqueológicas do planeta, misteriosamente ignorada pela imprensa ocidental.Localizada a alguns quilômetros da ilha de Yonaguni, estão os restos submersos de uma cidade muito antiga. Muito antiga MESMO! Os estudos geológicos calcularam a idade destes monumentos como tendo 11.000 anos de idade, o que os colocaria como uma das edificações mais antigas do planeta.



Ao longo de mais de uma década de explorações, mergulhadores já haviam localizado nada menos do que oito grandes estruturas feitas pelo homem, incluindo um enorme platô com mais de 200m de comprimento, uma pirâmide no mesmo estilo das aztecas e maias (constituídas de 5 andares e alinhadas de acordo com pontos cardeais), bem como um conjunto completo de zigurates, demarcando áreas e regiões específicas no platô. Assim como são “coincidências” o fato das pirâmides do Egito estarem alinhadas com a constelação de Orion (Osíris), as pirâmides encontradas na China alinharem perfeitamente com a constelação de Gêmeos, os Templos astecas de Tecnochtitlan estarem alinhados com a constelação de Urso, Angkor Wat (aqueles templos que a Lara Croft explora no Cambodja) estarem alinhados com a constelação do Dragão e assim por diante… Uma estrutura que se pensa ser a construção mais velha do mundo, com quase duas vezes a idade das grandes pirâmides do Egito, foi recentemente descoberta.



A formação retangular de pedras abaixo do mar na costa do Japão poderia ser a primeira evidência de uma desconhecida civilização anterior a Idade da Pedra, dizem os arqueólogos. O monumento tem 600 pés de largura e 90 pés de altura e foi datado com pelo menos 8.000 a.C.E

A equipe do dr. Masaaki Kimura, da Universidade de Ryûkyû, exploram o sítio arqueológico submarino. Escadarias, rampas, terraços, entalhes na rocha e outros indícios da "mão humana", como ferramentas. Yonaguni pode ser o mais antigo consjunto arquitetônico da história.



DIREITA: A Okinawan Rosseta stone, com símbolos que foram encontrados gravados nas pedras das ruínas submersas. A Okinawa Roseta é um achado arqueológico de Okinawa. No arquipélago de Ryûkyû, a 480 km a sudoeste de Okinawa - Japão, as águas em torno da ilha de Yonaguni escondem um conjunto de misteriosas ruínas magalíticas.


 O território, de 28,88 km² e uma população de pouco mais de mil e setecentas pessoas, atraiu a atenção de historiadores, arqueólogos e outros cientistas quando, em 1985, um mergulhador descobriu as magníficas estruturas de pedra submersas nas águas que circundam a ilha.Quando fotos do lugar foram divulgadas, imediatamente começou a polêmica sobre a origem dos terraços e escadarias. Muitos estudiosos recusaram aceitar que as ruínas sejam de construções feitas por mão humana. As formas geométricas, os ângulos muito certos, foram atribuídos a "agentes naturais". Entretanto, outros pesquisadores afirmam que o fundo do mar de Yonaguni é o túmulo de uma próspera civilização possivelmente mais antiga que Suméria, Egito, Índia ou China.Em 1997, dr. Masaaki Kimura, professor da Universidade de Ryûkyû, PHD em geologia marinha, publicou A Continent Lost In The Pacific Ocean, onde defende a teoria da civilização submersa; no mesmo ano, uma equipe da universidade empreendeu estudos no sítio arqueológico.



Em 04 de maio de 1998, partes da ilha e das ruínas foram sacudidas por um terremoto. Depois do abalo, foram realizadas filmagens submarinas. Constatou-se que haviam surgido novas estruturas de forma similar aos zigurats da Mesopotâmia. Estes seriam, então, os edifícios mais antigos do mundo. Foram encontradas marcas nas pedras que evidenciam o trabalho feito nelas, incluse entalhes. Também foram achadas ferramentas e uma pequena escadaria. A hipótese de formação natural em Yonaguni tornou-se, então, pouco plausivel.O Enigma da FaceSubmersa, 18 metros abaixo da superfície, surge uma cabeça megalítica, um rosto de pedra gasto pela erosão das águas que faz lembrar as cabeças de pedra de outros lugares antigos: Moais, no Pacífico; La Venta, Golfo do México.


Há 6 mil anos, as ruínas eram terras emersas, ligadas ao continente. A elevação do nível dos mares ao longo de eras fez submergir territórios como os da costa de Yonaguni. Há especulações sobre a "identidade" da civilização sepultada naquelas águas. Muitos falam em Atlântida mas, se parte de uma "civilização perdida" repousa no leito daquele mar então o mais certo é que seja a Lemúria ou Mu, ainda mais antiga, chamada pelos esotéricos de civilização da Terceira Raça.



Compilação: C.M.S. 
Fontes: várias fontes da internet

Poema "Noite de Pirilampos", por Carlos Morais dos Santos






NOITE DE PIRILAMPOS

 
Era criança e brincava…dançava
No meio da chuva de tantas luzinhas !
Depois capturava em minha mão fechada
Duas ou três daquelas estrelinhas

Libertava-as, depois, imaginando
Compor um céu por mim iluminado
Com mil pirilampos esvoaçando
Num grande baile bem coreografado

Maravilhei-me hoje ao revê-los
E imaginei com eles enfeitar teus cabelos
Com um luminoso diadema a envolvê-los
Emoldurando teus olhos…pirilampos belos ! 

Carlos Morais dos Santos
Cônsul Poetas Del Mundo
In Sossego Intranguilo, Ed. Hugin, 2003


Confraria Eno-Gastronómica Portuguesa de Belo Horizonte


A Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil – Minas Gerais, presidida por Fernando Dias, e o médico e enólogo Gerson Lopes lançaram este mês em Belo Horizonte a Confraria Eno-gastronómica Portuguesa, com o objectivo de valorizar a gastronomia e os vinhos portugueses.

O lançamento ocorreu na Taberna Baltazar, tradicional reduto da gastronomia lusa na capital mineira. Houve degustação de vinhos portugueses, fornecidos pela Casa do Vinho, de Armando Galizzi e pelas Quinta do Castro e Herdade do Esporão, representadas pela Via Vinhos, de Antonio Salles, que foram harmonizados com os pratos magnificamente preparados por D. Teresa Baltazar.

A Confraria Eno-Gastronómica Portuguesa de Belo Horizonte já está preparando uma intensa agenda de eventos para 2011, destacando como primeira iniciativa a organização de um grupo para visitar as principais vinícolas da regiões do Douro e Minho, no  Carnaval de 2011.

Mais informações: pelo telefone 31 3213-1557 ou pelo e-mail secretaria@camarabrasilportugal.com.br

Brasil lança moedas comemorativas de cidades históricas de origem portuguesa


 
 
O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou na passada quinta-feira, dia 25 de Novembro, o lançamento de uma moeda comemorativa em homenagem aos 300 anos de fundação da Vila Rica do Pilar do Ouro Preto, informou o Banco Central. Ouro Preto, de origem portuguesa, foi a primeira cidade brasileira a ser declarada património da humanidade pela Unesco. A moeda, elaborada em prata, tem valor facial de cinco reais. O lançamento está previsto para Junho do próximo ano, ao custo estimado de cerca de R$ 110 (cerca de 48 euros).

Num dos lados da moeda, há uma composição representando a arquitectura da cidade, com seu casario e igrejas, destacando-se a igreja de São Francisco de Assis, ao centro, e Nossa Senhora das Mercês e Perdões, à esquerda. Contorna a orla, a legenda “Património da Humanidade – Unesco”. No reverso, um conjunto de três anjos e volutas tipicamente barrocos, retirado do medalhão da fachada da igreja de São Francisco de Assis.

A tiragem inicial, segundo o Banco Central, é de duas mil peças, com tiragem máxima de 10 mil moedas. A moeda de Ouro Preto faz parte da série numismática Cidades Património da Humanidade no Brasil. Serão ainda contemplados as cidades e os centros históricos brasileiros, todos de origem portuguesa, que detêm o título da Unesco: centro histórico de São Luís, centro histórico de Diamantina, centro histórico de Salvador, Olinda e centro histórico da Cidade de Goiás.

Ciência portuguesa e brasileira com pesquisa integrada


Foi formalizada na passada quinta-feira, com o início da 1ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto, a adição de pesquisa simultânea nos repositórios científicos de acesso aberto de Portugal e do Brasil. Passa, deste modo, a ser possível realizar buscas integradas a partir do Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP) português ou do OASIS brasileiro, válidas para os dois repositórios, que juntos somam mais de 134.000 documentos.

Lançado há dois anos, o RCAAP permite aos investigadores de qualquer instituição do ensino superior disponibilizarem online os resultados da sua investigação científica.

O repositório científico conta presentemente com 30 repositórios institucionais, abrangendo todas as universidades públicas, algumas universidades privadas, institutos politécnicos, laboratórios do estado e instituições de investigação, e incluindo cerca de 50.000 documentos.

Os valores comparam com o início de 2008, quando existiam no país apenas três repositórios institucionais com 7.300 documentos. "Ou seja, em menos de três anos o número de repositórios institucionais decuplicou, o número de documentos passou a ser quase 20 vezes maior e foi assegurada a abrangência de todo o sistema universitário público nacional", salienta Luís Magalhães, da UMIC, um dos organismos responsáveis pelo desenvolvimento da plataforma, que contou com a colaboração da FCCN e da Universidade portuguesa do Minho.

A disponibilização da nova funcionalidade de pesquisa é feita a par da 1ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto, que decorreu dia 24 e 25  em Braga. O evento, por sua vez, vem no seguimento do Memorando de Entendimento assinado entre os ministros de ciência de Portugal e do Brasil em Outubro de 2009, e dá continuidade às Conferências sobre o Acesso Livre ao Conhecimento, organizadas pela Universidade do Minho em 2005, 2006, 2008, as duas últimas já no âmbito do projecto RCAAP.

O Memorando de Entendimento assinado pelos ministros de ciência dos dois países previu, entre outros aspectos, a disponibilização do acesso integrado aos repositórios científicos de acesso aberto dos dois países, o desenvolvimento de um sistema conjunto de metadados e pesquisa nos repositórios de ambos os países, e a realização anual conjunta de um encontro internacional sobre repositórios científicos de acesso aberto/livre cuja primeira materialização é precisamente a conferência que agora se realiza.

USP-Universidade de São Paulo, lança Instituto de Estudos Europeus


Nesta segunda-feira, dia 29 de, a partir das 14h, a Universidade de São Paulo (USP) e a Delegação da União Europeia no Brasil promovem  o lançamento do Instituto de Estudos Europeus.
 
O Instituto tem como objectivo maximizar a cooperação bilateral entre o Brasil e a União Européia, através de actividades de ensino, pesquisa e extensão, contribuindo para o desenvolvimento da educação superior no Brasil, em temas de interesse mútuo.

Como escopo de atuação do Instituto, estão previstas ações como a criação de programa de Pós-Graduação Stricto Sensu – Doutorado em Estudos Europeus e de cursos de Especialização Lato Sensu nas áreas de humanidades e artes, ciências, tecnologia, saúde, biologia e política, planos de incentivo para projetos de pesquisa colaborativos Brasil-Europa, criação de uma biblioteca digital, realização de workshops, congressos anuais e fóruns de discussão.

A USP será a unidade gestora do Instituto e responsável por sua implantação, contando com a parceria da UNESP e Unicamp, além de cinco universidades federais (Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade Federal de Goiás, Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade Federal do Piauí e Universidade Federal do Pará), e da associação e apoio de importantes universidades e institutos da União Europeia.

Lisboa, 4 de Julho de 2007 -  Primeira cimeira União Europeia – Brasil, organizada pela Presidência portuguesa da UE.

A criação do Instituto de Estudos Europeus  insere-se no âmbito da parceria estratégica entre o Brasil e a União Europeia lançada por Portugal na segundda metade de 2007, quando o país exerceu, pela terceira vez, a presidência da União Europeia.

Cinema: O filme 'Acácio' da brasileira Marília Rocha investiga vida e obra de artista português

Reprodução

O artista plástico português Acácio Videira (1918-2008) é a figura central do documentário Acácio, da brasileira Marília Rocha, também realizadora de A Falta Que Me Faz. Os dois filmes estrearam na sexta-feira passada em Salvador e Belo Horizonte, e no próximo mês em São Paulo.

O fio condutor do filme é a história de Acácio e sua mulher, Maria da Conceição, que se casaram secretamente em Angola e, em 1975, por causa da Guerra de Independência, se transferiram para o Brasil, se fixando em Belo Horizonte.

O trânsito do casal entre os três continentes serve com base de reflexão sobre a arte, a política, relações colonialistas e, por fim, a memória.

A equipa de Marília fez seu primeiro contato com Acácio por conta do acervo de filmes e fotos que ele fez nos anos em que a família morou em Angola. São imagens raras sobre a vida de angolanos e colonos portugueses, sempre sob o olhar sensível do artista.

Ele e sua mulher foram filmados e entrevistados pela equipa deste documentário durante dois anos. Depois, a documentarista fez o trajeto inverso do seu biografado, deslocando-se para Angola e Portugal.

Acácio busca, então, a intersecção entre as lembranças e a herança colonial portuguesa, e dá também espaço para que o artista exponha sua visão de mundo.

Escultor e pintor, Acácio reuniu um acervo que inclui não apenas obras de sua autoria que possuem um enfoque etnográfico, mas também peças que ele recolheu durante sua permanência em África.

"Teatro de São Carlos de Lisboa, Dois Séculos de Glórias” - Exposição inaugurada hoje no Centro Cultural da Embaixada de Portugal

 
Foi inaugurada no passado dia 25 de Novembro, no Centro Cultural da Embaixada de Portugal em Brasília a Exposição - "Teatro de São Carlos de Lisboa, Dois Séculos de Glórias” .

A iniciativa é do Instituto Camões, em  parceria com a Secretaria de Cultura do Distrito Federal e com o Ministério da Cultura de Portugal.

A erxposição, com  curadoria de Jorge Rodrigues e Fernando Carvalho, presta homenagem aos grandes nomes da história do principal teatro de ópera português, com realce para o tenor Tomás Alcaide, que será lembrado na pessoa da sua viúva, a  assessora artística brasileira Asta Rose Alcaide.

Exposição - "Teatro de São Carlos de Lisboa, Dois Séculos de Glórias”

Onde - Centro Cultural da Embaixada de Portugal/Sala de Exposições Temporárias do Insituto Camões
SES Av. das Nações, Quadra 801, Lote 02
CEP 70402-900 Brasília-DF
Tel: (0xx61) 3032.9600
Fax: (0xx61) 3032.9634

António Poteiro - um artista português que despontou no Brasil

Fuga para o Egipto, de António Poteiro

António Batista de Sousa, mais conhecido como António Poteiro, (Aldeia de Santa Cristina da Pousa, Braga, Portugal, 10 de outubro de 1925 – Goiânia, Goiás, Brasil, 8 de junho de 2010 ) foi um escultor, pintor e ceramista nascido em Portugal e radicado no Brasil. Era considerado um dos mestres da pintura primitiva no Brasil.

Iniciou-se na vida artística como artesão, produzindo cerâmicas para  uso doméstico, máscaras e bonecos, de onde adveio o “Poteiro” de seu nome artístico. Mudou-se para Goiânia, onde permaneceu até a sua morte.


Incentivado por Siron Franco e Cléber Gouvea, começou a pintar em 1972. Em 1976, participou do documentário Artistas de Goiás, produzido pela Goiastur. Em 1978 leccionou cerâmica no Centro de Atividades do Sesc, no Rio de Janeiro. Dois anos depois, leccionou cerâmica nas Feiras Internacionais de Hannover e Düsseldorf.

Em 1983 foi produzido o documentário António Poteiro: o Profeta do barro e das cores, dirigido por António Eustáquio. Em 1985 recebeu o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA 1984) na categoria Escultura.

Em 1987 recebeu a Comenda de Oficial da Ordem do Mérito, concedida por Portugal. Um novo documentário sobre o artista foi produzido por Ronaldo Duque em (1991).

Em 1999 recebeu a Medalha Henning Gustav Ritter, do Conselho Estadual de Cultura de Goiás.
 
Site pessoal do artista: http://www.antoniopoteiro.com/

Relações luso-brasileiras: Vereador de Maceió, Brasil, recebido em Gaia, Portugal


César Oliveira, Presidente da Assembleia Municipal de Vila Nova de Gaia, e Mário Fontemanha, Vereador do Turismo, receberam Marcelo Silva Malta, Vereador da Cultura, Meio Ambiente, Desporto e Turismo de Maceió, Estado de Alagoas, no Brasil, e António Bernardo, empresário com ligações ao Brasil, há mais de 30 anos. O objectivo da visita a Portugal e, particularmente, ao concelho de Gaia, assenta num intercâmbio de ideias que promova o desenvolvimento económico de ambas as regiões.


Durante o encontro, César Oliveira expôs o funcionamento dos órgãos municipais em Vila Nova de Gaia, explicou a estrutura do poder autárquico e enalteceu a sintonia existente entre o Órgão Executivo e a Assembleia Municipal. O Presidente da Assembleia Municipal revelou aos convidados que Vila Nova de Gaia é dos municípios que mais relevo tem dado ao desenvolvimento de Portugal, quer ao nível do planeamento territorial quer ao nível do desenvolvimento económico.

Por sua vez, Mário Fontemanha salientou aspectos relacionados com o Turismo e o Desporto, em Vila Nova de Gaia, e aproveitou a ocasião para falar da ligação entre o Vinho do Porto e o Brasil. De acordo com o Vereador, as caves Ramos Pinto são as mais emblemáticas e representativas da relação existente entre o Vinho do Porto e o Brasil. Reza a história que, Adriano Ramos Pinto, fundador da Casa Ramos Pinto, foi o grande impulsionador da implantação do Vinho do Porto no mercado brasileiro, no início do século XX. Rapidamente, tornou-se responsável por metade do vinho exportado para a América do Sul, enquanto ia conquistando gerações de fiéis apreciadores em Portugal e na Europa.

Após o encontro, os convidados tiveram a oportunidade de visitar a Casa-Museu Teixeira Lopes, onde se encontra patente uma importante exposição de pintura que integra o espólio do Millenium BCP.

Música portuguesa em destaque nos Festivais de Outono

Festivais de Outono \

No penúltimo concerto dos Festivais de Outono, em Aveiro, no norte de Portugal, a música portuguesa esteve em destaque através de obras dos compositores Joly Braga Santos, Nuno Figueiredo, António Victorino D'Almeida, Fernando Lopes Graça e Luís de Freitas Branco.

Os protagonistas dessa noite foram a pianista Luísa Tender e o violoncelista Bruno Borralhinho, que interpretam o que consideram ser o melhor da música portuguesa para a instrumentação de piano e violoncelo.


Bruno Borralhinho faz parte da Orquestra Filarmónica de Dresden e Director Artístico do Ensemble Mediterrain. Estudou com Luís Sá Pessoa em Portugal, Markus Nyikos em Berlim e com Truls Mørk em Oslo. Apresenta-se em concertos como solista e com orquestra, em vários países da Europa, Ásia, Rússia, EUA, Canadá e no Brasil.


Luísa Tender estudou em Portugal com Teresa Monteiro, Anne Marie Mennet, Pedro Burmester e Helena Sá e Costa; em Los Angeles, com Vitaly Margulis; em Londres, com Irina Zariskaya. Tem-se apresentado a solo e em música de câmara em países da Europa, Chipre e Brasil.

O concerto teve lugar dia 25 de Novembro, às 21h30, no Museu de Aveiro com entrada livre.

Telenovela portuguesa ganha prémio Emmy Internacional

Parte do elenco que esteve ontem presente na gala de entrega dos prémios
Parte do elenco que esteve presente na gala de entrega dos prémios (Foto: Jessica Rinaldi/Reuters)


A telenovela portuguesa da TVI Meu Amor foi premiada, na madrugada de terça-feira passada com o Emmy para melhor novela. Esta foi a primeira distinção internacional para a ficção nacional portuguesa, em telenovela, assim como para a televisão portuguesa.

A produção da Plural Portugal, escrita por António Barreira, que juntou no pequeno ecrã nomes como Alexandra Lencastre, Margarida Marinho, Rita Pereira, Paulo Pires e Nicolau Breyner foi nomeada como "Melhor Novela Internacional" e venceu as concorrentes Dahil May Isang, das Filipinas, e Ciega a Citas, da Argentina.


"Este é finalmente o reconhecimento de todo o trabalho artístico e técnico", disse Margarida Marinho, protagonista de Meu Amor. "É um reconhecimento da qualidade da produção nacional", acrescentou a actriz.

O único programa latino-americano que venceu foi o “Caiga Quien Caiga” (CQC), versão original da Argentina produzida pela Eyeworks Cuatro Cabezas e exibida pela Telefe, que venceu como Melhor Programa de Entretenimento Sem Roteiro.


Web Rádio Portugal - Do Brasil para o Mundo

Lusitania Expresso na Radio Portugal

A Web Rádio Portugal surge como uma opção para todos os que querem sentir Portugal  mais perto.

Diretamente do Brasil, comandada por um português emigrante - Francisco José de Oliveira Nunes  - e uma luso-descendente, Cláudia Tulimoschi, a Web Rádio Portugal norteia-se pelo amor à música e à cultura portuguesas.

O objectivo  é "contribur para a disseminação das tradições portuguesas e assegurar a divulgação do trabalho de artistas emigrantes".

A Web Rádio Portugal, ainda em construção, pode ser consultada todos os dias, 24 horas no ar aqui Oiça também o Lusitânia Expresso.

Música, entrevistas, notícias, tradições, história, culinária, turismo, enfim, Portugal bem mais perto de todos.

Web Rádio Portugal - "Do Brasil para o mundo!"

"As receitas das famílias portuguesas"


À menor menção da culinária portuguesa, logo vêm à mente o tradicional bacalhau e os doces de ovos que exigem grande habilidade de execução. A culinarista Filipa Vacondeus mostra que há muito mais na gastronomia de Portugal, e que esta é acessível também àqueles que não são especialistas.

No livro "As Receitas das Famílias Portuguesas", recém-lançado em Portugal e no Brasil, Filipa apresenta pratos cujas receitas passaram de geração para geração. Muitos são conhecidos no Brasil, devido à proximidade histórica das duas nações. No Sul do país, principalmente em Porto Alegre e Florianópolis.

As receitas incluem iguarias logo identificadas com a culinária lusitana, como o azeite, o pão, o vinho; mas também trazem frutos do mar, aves e carnes. Há dos quotidianos bifes na frigideira ao requintados peru cozido com espumante.

O último capítulo é dedicado a cardápios para festas de família, como a véspera de Natal e o Ano-Novo.

Confira duas receitas do livro no blog www.donna.diario.com.br/feitoemcasa

"As Receitas das Famílias Portuguesas", de Filipa Vacondeus
Lua de Papel. 240 págs.

sábado, 27 de novembro de 2010

"Real Forte Príncipe da Beira - Entre os Mitos e a Verdade Possível" - Conferência no Centro Cultural da Embaixada de Portugal no Brasil

A convite do Instituto Camões, o general português Silvio da Cruz Curado proferiu dia 25 de Novembro no Centro Cultural da Embaixada de Portugal em Brasília, uma conferência subordinada ao tema "O Real Forte do Príncipe da Beira - Entre os Mitos e a Verdade Possível".

O Real Forte Príncipe da Beira, também conhecido como Fortaleza do Príncipe da Beira, fica situado na margem direita do rio Guaporé, actual Guajará-Mirim, no município de Costa Marques, no Estado de Rondônia.

Em posição dominante na fronteira com a Bolívia, a fortaleza - considerada uma das mais imponentes obras da arquitectuta militar portuguesa no Brasil - foi edificada século XVIII, em resultado da política definida pelo Marquês de Pombal de fixar os limites com a Corôa espanhola na América do Sul, na sequência dos tratados celebrados entre as duas Cortes, entre 1750 e 1777.

Acabado de construir em 1783, em pleno coração da Amazónia, aquele imponente edifício situa-se num ponto de muito difícil acesso, a 3000 km do litoral. Nas suas paredes, figura o magnífico e exemplar texto do então Governador da Província do Mato Grosso, D. Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres, em Junho de 1776, quando do lançamento, a que procedeu, da pedra fundamental da nova construção:

"  A soberania e o respeito de Portugal impõem que neste lugar se erga um forte, e isso é obra e serviço dos homens de El-Rei, nosso Senhor e, como tal, por mais duro, por mais difícil e por mais trabalho que dê, é serviço de Portugal. E tem de se cumprir."

PERFIL

Silvio da Cruz Curado é tenente-general do Exército, na situação de reforma. Licenciado em Ciências Militares (Artilharia), possui os Cursos de Estado-Maior e Superior de Comando e Direcção do Instituto de Altos Estudos Militares, onde também foi professor, e o do Colégio de Defesa da NATO (Roma).

Foi Adido de Defesa junto da Embaixada de Portugal em Brasília, o que estimulou o seu interesse pela história militar luso-brasileira e, consequentemente, pela frequência de diversas actividades formativas nesta área.

Sobre a referida temática, tem proferido conferências na Academia Portuguesa da História, nos Colóquios da Comissão Portuguesa de História Militar, na Faculdade de Letras de Lisboa (Mestrados), na Academia Militar-Universidade dos Açores (Mestrado), na Universidade Lusíada (Pós-graduação), no Instituto de História e Geografia Brasileiro, no Instituto de Geografia e História Militar do Brasil, no Gabinete Português de Leitura do Recife, etc., estando a maioria destes e outros trabalhos publicados em actas dos eventos ou em revistas portuguesas e brasileiras.

É autor do livro “Campanha de Montevideu: a ocupação portuguesa do Uruguai 1816-1823”.

Foi honrado pelo Governo do Brasil, no grau Comendador, com as Ordens de Mérito Militar (Exército), Aeronáutico e Forças Armadas, e a Medalha “Mérito Tamandaré” (Marinha).

É académico de mérito da Academia Portuguesa da História, membro efectivo do Conselho Científico da Comissão Portuguesa de História Militar e sócio correspondente do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil".

Conferência
"O Real Forte do Príncipe da Beira - Entre os Mitos e a Verdade Possível".

Distanciamento de Brasil e Portugal no séc. XX, foi equívoco - diz presidente Lula


Lula recebeu o prêmio Personalidade Especial 2010 da Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil

O presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva afirmou na noite do dia 22 de Novembro, em São Paulo, que Brasil e Portugal cometeram um grande equívoco no século passado ao terem se afastado, principalmente no âmbito comercial. Segundo ele, Portugal acreditou que o Brasil tinha perdido a sua importância enquanto nação empreendedora, enquanto o Brasil pensou que Portugal não seria a sua prioridade na Europa.

Lula recebeu o prémio Personalidade Especial 2010 da Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil  - um mapa das primeiras capitanias portuguesas no Brasil (foto).

"Nós acreditávamos que o bonito era estar subordinado a grandes economias mundiais como Estados Unidos e, na Europa, nossa entrada deveria ser via Alemanha e não Portugal. Eu me orgulho de conversar com empresários brasileiros e convencê-los de montar empresas em Portugal para ocupar um espaço infinitamente maior na Europa. Tenho também me empenhado em convencer os portugueses a investir no Brasil", disse.

Segundo Lula, é preciso reafirmar a convicção no relacionamento entre os dois países. "A Embraer irá montar duas fábricas de componentes em Évora, com 500 postos de trabalho altamente especializados. Precisamos olhar a perspectiva dos dois países nos próximos 30 anos. Temos de ter relação com quem é melhor para nós, e Portugal é muito importante para o Brasil".

Lula disse que não há tempo a perder. "Portugal e os países africanos de língua portuguesa devem ser prioridade, o resto deve vir depois

"Elos da Lusofonia" - Exposição no Rio de Janeiro


Encontra-se patente ao público no Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro a exposição "Elos da
Lusofonia", dedicada à arte dos países de língua portuguesa.

São cerca de 200 peças entre fotografias, pinturas e gravuras, que mostram a arte contemporânea destes países e a sua relação com a arte africana.

A exposição reúne obras de todos os países lusófonos, grande oportunidade para conhecer a arte de países como São Tomé e Príncipe e Timor Leste. A arte africana tradicional também está representada. O público poderar apreciar a tradição dos povos bijagós, da Guiné-Bissau; dos quiocos de Angola; e dos macondes de Moçambique.

Herança Portuguesa - Igreja Matriz de Porto Calvo, em Alagoas-Brasil, celebra 400 anos

A igreja matriz da cidade de Porto Calvo, no Estado brasileiro de Alagoas, completou 400 anos no dia 21 de Novembro, domingo. Nossa Senhora da Apresentação, padroeira da cidade, que dá nome à paróquia, foi homenageada pelos fiéis com uma procissão.

A Igreja começou a ser erguida em 1580, tendo sido inaugurada pelos padres portugueses em 1610.

O município de Porto Calvo é a freguesia mais antiga do Estado, pois já existia no século XVI. A sua fundação é atribuída a Cristóvão Lins, a quem foram doadas terras que se estendiam do rio Manguaba ao Cabo de Santo Agostinho. 

Porto Calvo foi um dos primeiros locais do Brasil a ser habitado pelos portugueses. Cristóvão Lins recebeu o título de alcaide-mor de Porto Calvo em 1600. Quando foi elevado a vila, o povoado passou a  chamar-se Bom Sucesso, em homenagem à vitória de Matias de Albuquerque contra os holandeses, mas o nome anterior acabaria por prevalecer e manter-se até aos nossos dias.

Assembleia Legislativa do Ceará - Brasil, entrega título de cidadania à professora portuguesa Haidé Gonçalves



A Assembleia Legislativa/AL do Estado do Ceará realizou, na passada quarta-feira (24/11), sessão solene de entrega do Título de Cidadã Cearense a Haidé Eunice Gonçalves Ferreira Leite, professora portuguesa que se destacou nas áreas de História, Projecto e Educação para a Cidadania.

O evento atendeu a um pedido do presidente da Comissão de Educação, Cultura e Desporto da AL, deputado Artur Bruno (PT), e teve lugar no Plenário 13 de Maio, às 15 horas.O requerimento foi subscrito por outros 31 parlamentares. 

Aquele deputado justificou a proposta citando que Haidé desenvolveu, em 2007, na Secretaria da Educação Básica do Ceará (Seduc), o projecto “Professor Director de Turma”. “O reconhecimento profissional tem sido mostrado pelo apreço que os educadores do Estado têm devotado à sua actuação, pautada pelos esforços no sentido do desenvolvimento educacional de uma terra pela qual se sente grata e acolhida”, pontuou Bruno.

PERFIL

Haidé Gonçalves nasceu na cidade de Fafe, em Portugal, no dia 14 de fevereiro de 1958. É licenciada em Português e História pela Universidade Aberta de Lisboa e bacharel em Ensino Básico e Ensino Complementar pela Escola do Magistério Primário de Braga/Portugal.

Lisboa foi palco de cimeira histórica da OTAN

Lisboa palco político e diplomático da Aliança Atlântica

A Cimeira da OTAN - Organização do Tratado do Atlântico Norte -  foi histórica para Portugal. Pela  primeira vez uma cimeira de Chefes de Estado e de Governo da Aliança Atlântica realizou-se em Lisboa, tendo aprovado um novo conceito estratégico que vai em dois sentidos defendidos por Portugal: um multilateralista - a NATO passa a coordenar a sua participação na gestão de crises com as organizações mundiais, nomeadamente, a ONU -, e outro de parcerias. Neste, destacam-se desde logo as parcerias com a ONU, a União Europeia e a Rússia, marcando o fim último da guerra fria e da rivalidade mútua e abrindo caminho à colaboração no Afeganistão e à  inclusão da Rússia no sistema de defesa antimíssil.

Lisboa palco político e diplomático da Aliança Atlântica

Os líderes mundiais presentes na capital portuguesa usaram a palavra "histórico" para definir o resultado da Cimeira da OTAN , a ponto de Dmitri Medvedev ter notado que todos os seus colegas tinham referido a palavra (José Sócrates, Anders Fogh Rasmussen, Barack Obama).

O Presidente russo referiu a coincidência e concordou de imediato. Foi na capital portuguesa que a OTAN enterrou definitivamente a Guerra Fria ao estabelecer com a Rússia uma parceria sem precedentes entre os dois ex-inimigos. Rússia e OTAN aceitaram cooperar num escudo de defesa antimíssil na Europa e Moscovo vai cooperar com a aliança no Afeganistão, facilitando a passagem de transportes. 

A Rússia vai estudar a cooperação no escudo antimíssil europeu e participará "numa base de igualdade.
Foi de acordo com este conceito que se definiram as novas missões. A Rússia já não é a ameaça e a aliança lutará contra o terrorismo e a proliferação nuclear. Em tempo de limitações orçamentais, haverá uma reforma dos comandos e agências, com redução da mão-de-obra em 35%, um total de cinco mil lugares na estrutura.

Lisboa: Cimeira da OTAN aprovou novo conceito estratégico



NATO - Lisboa 2010

A primeira cimeira da Aliança Atlântica realizada em solo português, abriu um novo capítulo na história da mais bem sucedida aliança militar do mundo. Conheça os principais pontos da agenda.

Novo conceito estratégico

O novo conceito actualiza os objectivos e a missão da Aliança Atlântica, face aos que haviam sido fixados na cimeira de Washington, em 1999.

Resultado do trabalho de reflexão de um grupo de sábios dirigido por Madeleine Albright, antiga chefe da diplomacia norte-americana da era  Bill Clinton, o novo “texto fundamental” tenta adaptar o papel da Organização do Tratado do Atlântico Norte - OTAN a um mundo que mudou radicalmente depois dos atentados terroristas do 11 de Setembro, de Londres, da guerra na Geórgia e da própria crise financeira.

Desenvolvimentos que aceleraram a emergência de novas potências (China, Brasil, África do Sul), obrigando o bloco ocidental a uma interlocução muito mais alargada, numa altura em que as restrições orçamentais forçam a que se faça uma “gestão partilhada” dos sistemas de defesa dos 28 países-membros e se estendam pontes à Rússia.

O novo conceito reafirma que o objectivo da Aliança é um mundo sem armas nucleares, mas esclarece que terá meios nucleares enquanto houver ameaças nucleares.

Confirma ainda a validade do artigo 5º (um ataque contra um dos membros da OTAN deve ser entendido como um ataque a todos, que lhe devem prestar auxílio); mantém o pressuposto de que a Aliança é uma organização de “porta aberta” a países europeus que cumpram os seus princípios (caso da Ucrânia), mas transfere o enfoque para o papel das parcerias: com a União Europeia (que permanece numa fase embrionária de desenvolvimento do seu pilar de defesa), com a ONU e, sobretudo, com a Rússia.

É nesse contexto que se enquadrou a vinda a Lisboa do primeiro-ministro russo, Dmitri Medved. OTAN e Rússia tentarão relançar a parceria estratégica congelada desde a intervenção russa na Geórgia.

Escudo de defesa antimíssil

Depois de ter sido abandonado por Barack Obama, o controverso plano do seu antecessor de instalar bases do sistema de defesa antimíssil norte-americano em dois países europeus vizinhos da Rússia (a Polónia e a República Checa), em marcha está a possibilidade de a cimeira de Lisboa dar luz verde à criação de um sistema de protecção conjunto, eventualmente alargado à Rússia, capaz de proteger as principais cidades europeias e norte-americanas, e os 900 milhões de pessoas que vivem nos países OTAN da ameaças dos mísseis balísticos.

200 milhões de euros é o custo estimado pela Aliança para um projecto que ainda suscita dúvidas, por motivos diferentes, em França, nos países Bálticos e na Turquia – para além de ser ainda incerta a posição a assumir pela Rússia.

Retirada progressiva do Afeganistão

A cimeira da OTAN touxe a Lisboa o presidente afegão Hamid Karzai para aprovar um calendário indicativo para se proceder à retirada progressiva das forças internacionais que estão instaladas no Afeganistão, e que integram meios de 46 países, num total de 130.000 homens.

A intenção é passar à chamada fase II, intensificando, a partir do primeiro semestre do próximo ano, as acções de treino das forças afegãs com vista a que, em 2014/2015, a transferência de responsabilidades pela manutenção da segurança e da ordem pública do país possa ser concluída.

Relançar “pontes” com a Rússia

Lisboa confirmou o pressuposto de que a Aliança é uma organização de “porta aberta” a países europeus que cumpram os seus princípios (caso da Ucrânia), mas transfere o enfoque para o papel das parcerias: com a União Europeia (que permanece numa fase embrionária de desenvolvimento do seu pilar de defesa), com a ONU e, sobretudo, com a Rússia.


É a primeira vez que Portugal, enquanto membro fundador da Aliança Atlântica, assume a qualidade de anfitrião. A cimeira congregou representações ao mais alto nível dos 28 Estados membros, de cerca de quatro dezenas de países parceiros nas distintas parcerias da NATO e diversas organizações internacionais. Integraram as respectivas delegações nacionais os Ministros dos Negócios Estrangeiros e da Defesa.


O programa disponibilizado da cimeira foi o seguinte:

Sexta-feira, 19 de Novembro
-Reunião de Chefes de Estado e de Governo
-Conferência de imprensa
-Jantar de trabalho dos Chefes de Estado e de Governo
-Jantar de trabalho dos Ministros dos Negócios Estrangeiros
-Jantar de trabalho dos Ministros da Defesa

Sábado, 20 de Novembro
-Reunião de Chefes de Estado e de Governo
-Reunião Força Internacional de Assistência para a Segurança - ISAF
-Reunião OTAN-Rússia
-Conferência de imprensa

Fonte: http://www.natolisboa2010.gov.pt/

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Poema Vila Verde de Carlos Morais dos Santos




                            
VILA VERDE

Por detrás das dunas da praia existe aquela casa
“Vila Verde” rodeada de doces sombras de verduras
onde em espelho d’água pássaros lavam suas asas
o vento canta nas mangueiras altas suas aventuras

De manhã pairam em carícias doces os beija-flores
Em cópulas amorosas mostrando suas cores subtis
À tardinha chegam os amigos micos, outros amores
Comendo em nossas mãos, substituinndo os colibris  

As carícias permanentes das suaves brisas do mar
Convidam a sestas no balançar de redes amigas
Despertamos depois com o musical orquestrar
Das águas, dos pássaros, dos ventos, em cantigas    

Sorriem para quem chega as cores das flores
Os ramos das árvores se entrelaçam de afectos
Ali todo o verde é esperança a cultivar amores
O tempo e o espaço se harmonizam completos
                                                       
                                            
                          
                                                                                       Carlos Morais dos Santos
                                                                                                                                                    Cônsul “Poetas Del Mundo


O Meu Brasil é com "S" - artigo do Primeiro Ministro de Portugal na Folha de São Paulo

 
Com a devida vénia, transcrevemos na íntegra artigo do Primeiro Ministro de Portugal, José Sócrates, publicado domingo passado sob o título em epígrafe no jornal "Folha de São Paulo" :
 
"Raros são os políticos que dão o seu nome a um tempo. Os "anos Lula" mudaram o Brasil. É outro país: mais desenvolvido economicamente, mais avançado tecnologicamente, mais justo socialmente, mais influente globalmente.Uma democracia mais consolidada, uma sociedade mais coesa e mais tolerante.Sabemo-lo hoje: no Brasil, o século XXI começou no dia 1º de Janeiro de 2003, o dia inaugural da Presidência de Lula.

Quero ser claro: Lula mostrou que a esquerda brasileira sabe governar.Causas, sim, mas competência também; princípios políticos, mas também eficácia técnica; realismo inspirado por ideais que nunca se perderam.

Este presidente, oriundo do PT, deu à esquerda brasileira credibilidade, modernidade, força e maturidade. A grande oportunidade da sua eleição não foi uma promessa incumprida ou um sonho desfeito. Ao contrário, com Lula, a esquerda ganhou crédito e consistência; o Brasil, reputação e prestígio.

Sou testemunha das reservas, se não do cepticismo, com que a "intelligentzia" recebeu a eleição de Lula da Silva. Hoje, na hora do balanço, a descrença transmutou-se em aplauso; a expectativa, em admiração. É essa a "  alquimia"   Lula.

Os números falam por si: crescimento económico, equilíbrio financeiro, reputação nos mercados, milhões de pessoas arrancadas à extrema pobreza, salto inédito na educação e na formação profissional, melhoria do rendimento que alargou e consolidou a classe média brasileira.

Lula era o homem certo. A sua história pessoal e política permitiu dar à esquerda uma nova atitude e ao Brasil um novo horizonte. Sem complexos e sem desfalecimentos, o antigo sindicalista esperou e preparou longamente o encontro com o seu povo. Se falhasse, não falharia apenas ele: falharia um ideal, um sonho, um projecto, esperança do tamanho de um continente.

Foi também nesses anos vitais que o Brasil se afirmou como o grande país que é. "Potência emergente", como é habitual dizer, assume-se -e vai  assumir-se cada vez mais- como um dos grandes países que marcam o mundo contemporâneo. Pela sua grandeza e pela sua energia, tem tudo o que é necessário para isso.

Portugal tem orgulho deste grande país, com quem partilha uma língua, uma fraternidade, um passado, um presente e um futuro. Tudo isso queremos valorizar e projectar: aos sentimentos que nos unem, juntamos os interesses que nos são comuns; à memória conjunta associamos visão partilhada do futuro.

Para Portugal e para todos os membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, a importância do Brasil no mundo do século XXI é um motivo de alegria e uma riqueza imensa, com potencialidades em todos os planos:económico, cultural, linguístico, político, geoestratégico.

A vida política de Lula é uma longa corrida feita com ritmo, esforço, persistência. As palavras que ocorrem são tenacidade e temperança, clássicas virtudes da política. Tenacidade para fazer de derrotas passadas vitórias futuras. Temperança que lhe ensinou a moderação, o equilíbrio e a responsabilidade que o tornaram o presidente que foi.

Na hora da despedida, quero prestar-lhe, em meu nome pessoal e em nome do governo português, uma homenagem feita de amizade, reconhecimento e admiração. Lembro os laços que firmamos, os projectos que comungámos, os encontros que tivemos, nos quais se revelou, invariavelmente, um grande amigo de Portugal.

Lembro, em especial, o trabalho que desenvolvemos para que durante a presidência portuguesa da União Europeia fosse possível a realização da primeira cimeira UE-Brasil, um ponto de viragem nas relações entre a Europa e o Brasil.

Na passagem do testemunho à presidente eleita, Dilma Rousseff, que felicito vivamente e a quem desejo as maiores felicidades, renovo a determinação de prosseguirmos juntos e reafirmo, na língua que nos é comum, o nosso afecto e a nossa gratidão. Mais do que nunca, "o meu Brasil é com "S'". "S" de Silva.

Lula da Silva. Saravá!"
 
José Sócrates
1º. Ministro de Portugal


Cinema: "Ganhar a Vida", do português João Canijo, no Instituto Camões em Brasília


Na sua habitual sessão das quintas-feiras, o Centro Cultural da Embaixada de Portugal no Brasil/Instituto Camões, exibe ontem o filme "Ganhar a Vida" (2000), do realizador português João Canijo.

Rita Blanco., que  iniciou a sua carreira de actriz com João Canijo, tem aqui indiscutivelmente o grande papel da sua carreira, dando corpo a uma mulher a quem um dia a tragédia vem mudar completamente a vida. A seu lado, dois grandes actores que têm sido presença regular no cinema de João Canijo, Adriano Luz e Teresa Madruga, e duas revelações, Alda Gomes e Olivier Leite.

Ficha sumária
Argumento e Diálogos – João Canijo e Celline Pouillon
Realização – João Canijo
Actor principal – Rita Blanco
Produtor executivo – Paulo Branco
Portugal e França
Ano - 2000
Formato – 35 mm cor
Género: Drama
Duração – 114’

Sinopse

Cidália tem 36 anos, é portuguesa, e vive com a família, marido, irmã e dois filhos, num bairro dos arredores de Paris. A sua vida resume-se a trabalhar muito, para juntar dinheiro, numa comunidade fechada sobre si própria e que não gosta de dar nas vistas. Mas uma noite o seu filho mais velho é morto pela polícia, e a sua vida irá mudar para sempre. Porque não quer aceitar as explicações oficiais, a passividade e a vergonha da sua comunidade, e o sem sentido que descobre na sua vida.

Esta é a história de uma personagem que a vida fará maior que a vida, ao descobrir na tragédia que a trespassa, e na morte que se instala na sua própria família, que o que tem a ganhar é precisamente uma nova vida.

A aventura de construção da Llíngua Portuguesa - o escritor angolano Agualusa lança novo livro em São Paulo



Iara, jovem linguista portuguesa, tem uma missão peculiar: todos os dias, ela recolhe as palavras novas que são incorporadas à língua portuguesa e dicionariza aquelas que realmente configuram um neologismo. Até o dia em que ela descobre algo errado - alguém vem subvertendo o idioma de forma avassaladora e irrecuperável. É com esse tom de mistério que o angolano José Eduardo Agualusa apresenta o seu novo romance, Milagrário Pessoal (Língua Geral), na verdade, uma homenagem à riqueza da língua portuguesa.
 
"A paixão pela palavra me motivou a escrever esse romance", conta ele, que lança hoje a obra na Livraria da Vila da Fradique Coutinho, em São Paulo. Durante o evento, a actriz rasileira Bete Coelho lerá um trecho da história.
O romance mostra a língua como um tesouro. Nesse caso, seria o livro uma crítica ao acordo ortográfico?

"  Não, este acordo ortográfico tem muitos erros, mas acho que não faz sentido haver mais do que uma ortografia dentro de um mesmo espaço linguístico. Senão porque não várias ortografias dentro do Brasil, por exemplo? A ortografia não altera a forma como as pessoas falam. O acordo visa a simplificar a ortografia, favorecendo a alfabetização, o que me parece importante para o Brasil. É também importante para países como Angola e Moçambique, pelo mesmo motivo, e também porque nesses países a maioria dos livros é importada, de Portugal e Brasil, ocorrendo esse problema de duas ortografias dentro de um mesmo país. Então, não. Milagrário Pessoal é, sim, um romance sobre essa extraordinária aventura que foi, que é, a construção de uma língua, no caso a língua portuguesa."

Real Hospital Português do Recife assinala 155 anos




O Real Hospital Português de Beneficência de Pernambuco assinala hoje, dia 18 de Novembro, 155 anos de existência.

Expressamente para participar nas cerimónias que assinalarão a efeméride, deslocou-se a Recife, em representação do Primeiro Ministro português, a ministra da Saúde de Portugal, Ana Jorge. Também esteve presente o embaixador de Portugal no Brasil, João Salgueiro. 

O Real Hospital Português de Beneficência de Pernambuco é um dos maiores complexos hospitalares do Norte-Nordeste do Brasil. Em área construída de 96.645 m², possui 580 leitos e emprega cerca de 3 mil funcionários. No local funcionam 53 clínicas especializadas e três laboratórios.

O Real Hospital Português recebeu este ano  o Prémio Empresa Brasileira 2010, outorgado pela Latin American Quality Institute (LAQUI).

Destaca-se no pólo médico Pernambucano pelo seu pioneirismo, com a realização dos primeiros transplantes de rim, coração e medula óssea.

Os constantes investimentos em equipamento médico de alta  qualidade e precisão, fazem do RHP um dos mais modernos centros médicos do Brasil