TOP BLOG 2010

TOP BLOG 2010

Boas Vindas a esta comunidade de Culturas e Afetos Lusofonos que já abraça 76 países

MÚSICA DE FUNDO E AUDIÇÃO DE VÍDEOS E AUDIOS PUBLICADOS

NÓS TEMOS TODO O EMPENHO EM MANTER SEMPRE MÚSICA DE FUNDO MUITO SELECIONADA, SUAVE, AGRADÁVEL, MELODIOSA, QUE OUVIDA DIRETAMENTE DO SEU COMPUTADOR QUANDO ABRE UMA POSTAGEM OU OUVIDA ATRAVÉS DE ALTI-FALANTES OU AUSCULTADORES, LHE PROPORCIONA UMA EXPERIÊNCIA MUITO AGRADÁVEL E RELAXANTE QUANDO FAZ A LEITURA DAS NOSSAS PUBLICAÇÕES.

TODAVIA, SEMPRE QUE NAS NOSSAS POSTAGENS ESTIVEREM INCLUÍDOS AUDIOS E VÍDEOS FALADOS E/OU MUSICADOS, RECOMENDAMOS QUE DESLIGUE A MÚSICA AMBIENTE CLICANDO EM CIMA DO BOTÃO DE PARAGEM DA JANELA "MÚSICA - ESPÍRITO DA ARTE", QUE SE ENCONTRA DO LADO DIREITO, LOGO POR BAIXO DA PRIMEIRA CAIXA COM O MAPA DOS PAISES DOS NOSSOS LEITORES AO REDOR DO MUNDO.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

CULTURAS E AFETOS LUSÓFONOS DESEJA A TODOS FELIZ ANO NOVO!


EM NOME DO NOSSO CONSELHO EDITORIAL-REDATORIAL E DE TODA A EQUIPE DE COLABORADORTES DO NOSSO BLOGUE-REVISTA C.eA.L., DESEJAMOS:

Feliz Ano Novo!
Votos pessoais de Saúde, 
Amor, e Prosperidade!

Que haja Paz, Justiça e Dignidade Humana para todos e um planeta mais amado e protegido nos seus desequilíbrios instáveis, 
na sua harmonia delicada, 
que a nossa "casa comum" - o planeta azul - seja protegido e amado em toda a sua biodiversidade, de todos os seres: animais, vegetais, minerais! e que o belo espaço sideral que nos rodeia seja protegido dos abusos humanos, 
para que a terra continue azul!

Com abraço amigo                     

Carlos Morais dos Santos
Consul "Poetas Del Mundo"
Editor/Administrador do blogue C.eA.L.
Lisboa-Portugal
Natal-Brasil            

Desiderata
Do Latim 'desideratu': aquilo que se deseja; aspiração.

O texto-poema que se segue é uma das versões traduzidas para português, do Poema Desiderata. Dizem uns, que foi encontrado na velha igreja de Saint Paul, Baltimore, datado de 1692, mas o poema é atribuído ao advogado e poeta norte-americano de Indiana, Max Ehrmann (1872 - 1945).
 

Siga tranquilamente entre a pressa e a inquietude, 
lembrando-se que há sempre paz no silêncio.

Tanto quanto possível, sem se humilhar, 
mantenha boas relações com todas as pessoas.
Fale a sua verdade, mansa e claramente, e ouça a dos outros, 
mesmo a dos insensatos e ignorantes, 
pois eles têm sua própria história. 

Evite as pessoas escandalosas e agressivas. 
Elas afligem o vosso espírito.
Se Você se comparar aos outros, 
Você se tornará presunçoso e magoado, 
pois sempre haverá alguém superior 
e alguém inferior a Você.

Você é filho do Universo, irmão das Estrelas e Árvores. 
Você merece estar aqui e, mesmo sem Você perceber,
a Terra e o Universo vão cumprindo seu destino.
Desfrute das suas realizações bem como dos seus planos.

Mantenha o interesse em sua carreira, ainda que humilde, 
pois ela é um ganho real na Fortuna cambiante do Tempo.
Tenha cautela nos negócios, pois o Mundo está cheio de astúcias. 
Mas não se torne um cético, porque a Virtude sempre existirá. 

Muita gente luta por altos ideais e, em toda a parte, 
a Vida está cheia de heroismo. Seja Você mesmo. 
Principalmente não simule a afeição. 
Não seja descrente do Amor, 
porque mesmo diante de tanta aridez e desencanto,
ele - o amor - é tão perene quanto a relva.
Aceite com carinho o conselho dos mais velhos 
e seja compreensivo com os arroubos inovadores da Juventude. 

Alimente a força do Espírito que o protegerá no infortúnio inesperado, 
mas não se desespere com perigos imaginários. 
Muitos temores nascem do cansaço e da solidão 
e, a despeito de uma disciplina rigorosa, 
seja gentil para consigo mesmo. 
Portanto, esteja em paz com Deus, 
como quer que Você o conceba.
Quaisquer que sejam seus trabalhos e aspirações,
na fatigante confusão da Vida,
mantenha-se em paz com sua própria alma. 
Apesar de todas as falsidades e desencantos, 
o Mundo ainda é bonito.
Seja prudente e faça tudo para ser feliz !


AGORA, FAÇA PAUSA NA JANELA DE MÚSICA AMBIENTE, 
DO BLOGUE, "CLICANDO" NO BOTÃO DO MEIO, DE MODO 
A PODER OUVIR E VER, COM O PRAZER DA CALMA ATENÇÃO,
OS VÍDEOS QUE VOS OFERECEMOS COM MUITO GOSTO.

 

 



Maioria dos jornais portugueses adopta Acordo Ortográfico em 2011


A generalidade dos jornais portugueses adoptará o novo Acordo Ortográfico a partir do próximo ano, com o Público a permanecer inalterável na decisão de não aderir ao novo modelo.
 
Sol, DN, JN, i e A Bola são títulos que adoptarão o novo acordo durante 2011. Actualmente, o semanário Expresso e o desportivo Record são os jornais cujos textos já seguem o novo Acordo Ortográfico, que se encontra também já em vigor no mundo dos media na agência Lusa e na revista Visão, por exemplo.

O semanário Sol aplicará o acordo aquando do quinto aniversário, na edição de 16 de Setembro, disse fonte da direcção. Já o desportivo A Bola, garantiu o director Vítor Serpa, aplicará o acordo quando se iniciar o ano lectivo, em Outubro, período que será também o da aplicação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa no sistema educativo.

Menos concretas são as metas de outros títulos. No caso do DN "não há decisão tomada" para a adopção do acordo, garantindo o director João Marcelino que o jornal "vai utilizar a data limite" e o processo de transição até à passagem para os documentos oficiais.

No JN, por seu turno, "estão a ser dar passos" para a introdução em 2011, embora o director José Leite Pereira não avance ainda com uma meta. O desportivo O Jogo, do mesmo grupo (Controlinveste), não tem também um prazo concreto para começar a escrever com o novo Acordo Ortográfico.

"Algures durante 2011" é a projecção que Manuel Queiroz, director do i, faz para a aplicação do acordo no diário do grupo Lena.

Caso diferente é o do Público, que desde um editorial de Dezembro de 2009 declarou que não iria colocar em prática o Acordo Ortográfico, contestando as alegadas vantagens de uma norma global para o português escrito.

Contactada pela agência Lusa, a directora Bárbara Reis reiterou a posição do jornal asseverando que o Público levará "até ao limite" a sua posição.

O Correio da Manhã, da Cofina, começou a adopção ao novo acordo em 2009, e a ideia, explicou fonte oficial da Cofina, é "aderir paulatinamente" ao Acordo Ortográfico.

Nos económicos, o Jornal de Negócios (Cofina) não tem ainda uma decisão formada, sendo este um assunto "em agenda". No entanto, explicou o director adjunto João Cândido da Silva, o título deverá aderir "provavelmente algures em 2011" ao acordo.

O Diário Económico, por sua vez, anunciou no começo do ano que iria adoptar o acordo ortográfico em 2010, com o director António Costa a considerar então que o processo devia ser "discutido com a redacção".

O responsável do jornal detido pela Ongoing, contactado pela Lusa, remeteu detalhes sobre a entrada do acordo ortográfico no jornal para mais tarde.

No que refere às televisões, a aplicação do Acordo Ortográfico está dependente de um entendimento comum entre os operadores, o que até ao momento ainda não se verificou.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Cantora portuguesa Lula Pena entre os melhores de 2010 para revista americana


O álbum «Troubadour», de Lula Pena, foi eleito pela revista norte-americana «PopMatters» um dos melhores de 2010 na área de world music, ao lado de artistas como Konono n.º 1 e Omar Souleyman. Trata-se de um disco editado no verão pela Mbari, com a cantora a interpretar à guitarra acústica sete canções.

Os sete temas têm todos a marca pessoal de Lula Pena, uma interpretação que atravessa o fado, a música brasileira, mediterrânea e francesa, mas em rigor só um tema é da sua autoria. Os restantes são uma montagem livre a vários compassos, um recorte a partir de um cancioneiro musical e literário que a acompanha há vários anos e que vai de Chico Buarque a António Gamoneda, de Dolores Duran a Frederico de Freitas, de Herberto Helder a David Mourão-Ferreira.

Para a publicação PopMatters, «Troubadou foi a grande surpresa editorial no que toca à edição em Portugal, ainda que refira uma boa colheita nacional na área do «fado e seus derivados», com Ana Moura e Deolinda.

Lince - conversor para a nova ortografia da Língua Portuguesa


O Lince, programa escolhido como norma para corrigir o português tendo em conta o novo acordo ortográfico, já foi descarregado na Internet mais de 54 mil vezes desde o seu lançamento,
O Lince é um programa informático gratuito desenvolvido pelo Instituto de Linguística Teórica e computacional (ILTEC), que pode ser utilizado em qualquer sistema operativo e descarregado através do site http://www.portaldalinguaportuguesa.org/.

"Tendo em conta que os organismos oficiais do Estado só adotarão [o acordo ortográfico] em janeiro de 2012, estes números estão acima das nossas expectativas e significam que as pessoas se estão a preparar para a mudança", disse José Pedro Ferreira, do ILTEC, que revelou os dados à agência Lusa.

O acordo ortográfico entrou em vigor este ano, mas apenas será aplicado a todos os serviços e organismos estatais portugueses, assim como no "Diário da República" de Portugal, a partir do dia 01 de janeiro de 2012. No sistema educativo, a nova norma ortográfica será aplicada no próximo ano lectivo, de 2011/2012.

"O Lince não é um editor de texto nem um verificador ou corretor ortográfico, e apenas converte texto escrito corretamente segundo os instumentos ortográficos anteriormente em vigor…"

Se desejar obter mais informações e/ou transferir o programa pode utilizar, p.ex., o URL
 
 
 

Documentário "Complexo - Universo Paralelo" estreia dia 13 de Janeiro


O documentário "Complexo - Universo Paralelo", de Mário e Pedro Patrocínio, sobre a favela brasileira Complexo do Alemão estreia em Portugal dia 13 do próximo mês.

O filme, que teve antestreia em outubro no Doclisboa, também já foi exibido no Brasil e nos Estados Unidos, onde recebeu o prémio direitos humanos no Artivist Film Festival.

"Complexo - Universo Paralelo" foi rodado por dois irmãos portugueses, Mário e Pedro Patrocínio (foto), numa das mais perigosas favelas brasileiras, o Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Natal em Portugal e no Brasil - uma herança comum

Árvore de Natal no centro de Lisboa

Portugal e o Brasil, ambos países predominantemente católicos, celebram com idêntica intensidade o Natal, partilhando uma herança cristã comum.

Nos dois países, esta época é assinalada com a montagem de árvores de Natal e presépios recordando o nascimento de Cristo. Lá como cá, a festa é pretexto para encontro das famílias, que se reúnem na noite de 24 para 25 em torno da tradicional ceia, com pratos tão típicos como as rabanadas, o perú e os bolinhos de bacalhau...

No Brasil, o Pai Natal ficou conhecido como Papai Noel, por influência da designação francesa. Mas também no Brasil, como em Portugal e no resto do mundo, é ele o responsável pela distribuição dos presentes às crianças, que esperam, ansiosas, pela chegada da meia-noite para poderem receber as prendas.


Em Portugal, mais do que no Brasil, o bacalhau está presente na consoada, a ceia que é servida depois da Missa do Galo.O prato é geralmente cozido com legumes, para simbolizar a abstinência que se deve preservar na véspera da celebração do Natal.No entanto, são também bastante populares os doces e os vinhos.

Coro de Natal no Brasil - Gramado

De forte tradição são também as Rabanadas, os Sonhos, as Filhós, ou as Broas.Outro ingrediente indispensável de qualquer celebração de Natal são os frutos secos, o que é natural, uma vez que se colhem no Outono.

Uma diferença entre Portugal e Brasil está nos doces - enquanto que em Portugal se come o Bolo Rei, que originalmente se destinava a celebrar o Dia de Reis, a 6 de Janeiro, data em que se supõe que os Reis Magos teriam chegado a Belém para oferecer presentes ao menino Jesus, no Brasil a tradição é comer Panetone, um pão açucarado e com passas ou chocolate, que teve a sua origem no Norte da Itália.

Mas, pequenas diferenças como esta à parte, o Natal é celebrado de forma idêntica e com a mesma intensidade em ambos os países, herdeiros de uma herança cristã comum.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

CULTURAS E AFETOS LUSÓFONOS DESEJA A TODOS OS AMIGOS E LEITORES UM FELIZ NATAL DE 2010















SEJA PERMITIDO QUE, NA QUALIDADE DE CRIADOR-EDITOR-ADMINISTRADOR DESTE NOSSO BLOGUE - REVISTA CULTURAL "CULTURAS E AFETOS LUSÓFONOS",  ENDERECE  AQUI AOS AMIGOS COLABORADORES, MEMBROS DO NOSSO CONSELHO EDITORIAL-REDATORIAL, ASSIM COMO AOS OUTROS MUITOS AMIGOS LEITORES E VISITANTES, QUE JÁ ULTRAPASSAM MAIS DE 33.000 EM VÁRIOS PAÍSES,  OS MELHORES VOTOS DE FELIZ NATALDE 2010, EM PAZ E COM SAÚDE, NO SEIO CALOROSO DAS FAMÍLIAS, COMUNGANDO O AMOR E A UNIÃO, EM HARMONIA, E ELEVANDO OS NOSSOS PENSAMENTOS E AÇÕES A FAVOR DE TODOS OS NOSSOS SEMELHANTES QUE SOFREM. 
FAÇAMOS COM QUE HAJA NATAL TODOS OS DIAS 
DO NOVO ANO QUE SE APROXIMA.

A TODOS DEDICO ESTES MEUS DOIS POEMAS SOBRE O NATAL


NATAL FRIO, NATAL QUENTE

Seja o Natal norte frio, ou o Natal sul quente
Seja frio de carências, ou quente de amor
Porquê não se constrói entre toda a gente
Um Natal diário de solidariedade multicolor

Um Natal-Amor sejam quais forem as raças
Uma fraternidade entre credos e as religiões
Cãnticos de solidariedade em todas as praças
Com músicas de festa com a paz  nos corações

Com a humanidade a abraçar-se num só abraço
Em Cadeia de União, Jovens, velhos e crianças
Erguendo glorificador  Monumento de eterno aço
À humanidade fraterna e suas verdes esperanças

À grande esperança que é na fraternidade
À certeza de que é em tudo o que se faz
Todos os dias, por um Natal de igualdade
que se constroi a justiça, a harmonia e a paz 

Não uma igualdade do diverso que é cada SER individual
Mas em tudo em que devemos SER unos e fraternais
Pelos homens, por todos os  bichos e o mundo vegetal
Amar, amar tudo e até as estrelas e o mundo sideral

Porque todos somos diferentes mas devemos ser iguais ! 

*******************


NATAL SEMPRE

Natal, Novo Ano, Renovação
Vibram corações, iluminam-se de bondade !
Alimento de poucos dias, escasso pão
… e tanta a fome de Paz,
Amor e Solidariedade

Que aquela boa estrela de grande esperança
Que há mais de dois mil anos nos iluminou
Se reveja todos os dias no sorriso dessa criança
Que em todos nós existe,
E é tão triste, se já murchou

Igualdade, Amor e Fraternidade
Foi aquilo que Jesus nos ensinou
E é só isso, para todos, em Liberdade
Que como Lei da Terra, sagrada,
Ainda não se votou !

Votemos na construção do Templo da Fraternidade
Que nesta Nave-Terra temos de construir
Votemos na União Universal da Humanidade

Para que nesta templária viagem haja porvir !

E PARA TERMINAR ESTA MENSAGEM DE NATAL, NÃO DEIXE DE ABRIR O VÍDEO ABAIXO (CLICANDO NELE)  PARA OUVIR O INESQUECÍVEL JOHN LENNON DOS GENIAIS BEATLES NA ETERNA CANÇÃO FORTEMENTE HUMANISTA: 
"HAPPY CHRISTMAS (WAR IS OVER)" 
ENTÃO É NATAL !
O QUE É QUE TEMOS FEITO? 

Carlos Morais dos Santos
Cônsul Poetas Del Mundo
Natal,RN – Deze.2010
 

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

ULISSES LEOPOLDO, Artista Plástico especializado em Marchetaria, Expõe suas belas obras em sua cidade de Natal,RN-Brasil







Temos o prazer de apresentar Ulisses Leopoldo, um artista plástico especializado numa arte já rara nos dias de hoje e temos, também, a felicidade de ter este artista como nosso amigo e distinto colega da profissão de médico cirurgião dentista, que exerce nesta aprazível cidade de Natal, que também escolhemos como nossa cidade de residência e de trabalho. Neste momento Ulisses Leopoldo expõe num dos salões de exposição do belo edifício do "Campus Avançado Cidade Alta, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, em Natal - Brasil. 

A exposição decorrerá até ao dia 10 de Janeiro de 2011 e exortamos os nossos amigos e leitores de Natal que a visitem. Vale a pena apreciar a arte de Marchetaria do artista.

Ulisses Leopoldo, artista plástico potiguar, apaixonado pela marchetaria, antiga arte que conta com pouquíssimos artistas nos dias de hoje, apresenta uma magnífica exposição individual de belíssimas obras.

Estivemos presentes nesta exposição, acompanhados pelos nossos amigos Carlos Morais dos Santos (editor deste nosso blogue) e sua esposa Selma Calasans Rodrigues e, nas fotografias que se seguem, damos a conhecer algumas das obras ali expostas.















Ulisses Leopoldo junto de duas suas obras
 

Ulisses Leopoldo, Carlos Morais dos Santos,
Rubens Barros de Azevedo




Selma Calasans Rodrigues, Ulisses Leopoldo e Carlos Morais dos Santos

ULISSES LEOPOLDO - brasileiro do Rio Grande do Norte, é Cirurgião-Dentista e  Artista Marcheteiro autodidata. Começou a fazer marchetaria no período acadêmico na UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 1974. 
Iniciou-se nesta arte por mero acaso, pois, até então, e por alguns anos depois, não tinha nenhum tipo de informação do que fazia. Até mesmo o nome de sua arte lhe era desconhecido. Já formado mudou-se para o Rio de Janeiro e foi por lá que teve as primeiras informações e ouviu também pela primeira vez a palavra MARCHETARIA. 
No Rio de Janeiro participou de várias exposições coletivas, sempre ao lado de seus colegas Dentistas, em Salão de Artes e fez, amadoristicamente, sua primeira mostra individual.
 
De volta a Natal, em 1992, resolveu desenvolver e aperfeiçoar seu trabalho e, ano após  ano, vem evoluindo, sendo cada vez mais aceito pelo público e pela crítica. Sua base estilística é o figurativo, mas, atualmente, já se arrisca na criação de uma série de trabalhos abstratos, todos em madeiras. Entre exposições individuais, coletivas e salões, tem perto de 50 mostras no seu currículo e alguns prêmios.
 
Algumas referências de intervenções de Ulisses Leopoldo, relacionadas com a marchetaria:
- Inaugurou o espaço (capítulo) cultural da revista odontológica: Jornal de Assessoria ao Odontologista, do Paraná;
- Tem sua obra incluída no livro Construindo a Cidadania por meio dos Temas Transversais - Editora CDL (Difusão Cultural do Livro) - SP;
- Escolhido Artista Plástico do Ano em 2007 pelo Sindicato dos Odontologistas do RN (SOERN).
 
O QUE É MARCHETARIA - É a arte de incrustar, embutir ou aplicar peças recortadas de materiais diversos (metais, madeiras, pedras, tartaruga, madrepérola, marfim e outros) sobre uma superfície plana, obtendo-se daí figuras decorativas ou artísticas, também planas. Ulisses Leopoldo escolheu como seu material de trabalho somente as madeiras em seus tons e texturas naturais.
 
TIPOS DE MARCHETARIA
- Marchetaria em palha ou folhas desidratadas: Usada em móveis, caixas e quadros;
-Tarsia Topo ou marchetaria em bloco: Feita com peças maciças, é usada na confecção de utilitários, bijuterias, filetes decorativos e esculturas;- Tarsia Geométrica ou de Revestimento: Consiste na aplicação de lâminas finas de materiais sobre superfície planas. É usada na confecção de móveis, caixas, quadros e painéis internos. Este é o tipo de marchetaria  utilizado pelo artista em questão;- Tarsia Incastro: Recorte simultâneo das peças. É usada na confecção de móveis, caixas e quadros.
 
MARCHETARIA NO MUNDO
Primeiras descobertas:
- Bacia de pedra calcária por volta de 3000 a. C. na Mesopotâmia;
- Caixão de madeira da Dinastia Yin (1300 a. C. /220 a.C.) na China;
- Peça de embutimento no palácio do rei Mausolo, confeccionada em mármore, em Helicarnasso (Ásia Menor), por volta de 350 a.C.

DIFUSÃO - Largamente usada no Egito Antigo, na confecção de pisos de palácios dos Faraós, chegou ao Oriente Médio, provavelmente levada pelos Hebreus libertados da escravidão egípcia e, por fim, à Europa, trazida pelos Mouros. Neste último continente ela teve seu maior desenvolvimento e variações importantes da sua forma de confecção.

PAÍSES EUROPEUS ONDE A MARCHETARIA TEVE GRANDE IMPORTÂNCIA:
Portugal, Espanha,Itália, Alemanha e, principalmente, França.
 
NO BRASIL - Trazida pela família Real ela se expandiu por todo o território nacional, e foi mais difundida no Estado de Minas Gerais.

A marchetaria tem sido mais usada como elemento decorativo na confecção de móveis e peças utilitárias. Poucos marcheteiros a usam como forma de arte (quadros e painéis) e é, justamente assim, que ela é confeccionada por Ulisses Leopoldo.
 
CURIOSIDADES SOBRE AS MOSTRAS DE ULISSES
a) Só faz exposição individual, no mesmo lugar, de dois em dois anos;
b) Em todas as suas individuais só apresenta número ímpar de peças,
c) Em todas as mostras individuais inclui um quadro de girassol, de um galo
ou dos dois.
CONTATOS
ulel@bol.com.br (Ulisses Leopoldo)
Tel.: 8876 5910 – 9977.3227 – 3217.8609 – 3211.5177
Postagem de fotos e texto por
Rubens Barros de Azevedo

Rubens Barros de Azevedo 
Médico Cirurgião Dentista (Apos.)
Escritor, conferencista, divulgador e promotor cultural 
Diretor-Editor do Blogue CeAL

Monumento a Estácio de Sá, o português que fundou o Rio de Janeiro


A história deste monumento começa nos festejos do 4º Centenário da Cidade do Rio de Janeiro, em 1965, quando os compositores Haroldo Barbosa e Raul Mascarenhas fizeram um samba que comentava inexistência de um monumento ao fundador da cidade: “Cadê a estátua de Estácio de Sá?”

O facto gerou muita polémica a realização de um levantamento para descobrir que homenagens haviam sido prestadas ao fundador da cidade. Passados os anos, a ideia ressurgiu no Instituto de Patrimônio Histórico Nacional.

O Governo do Estado criou, então, uma comissão, à qual foram apresentados diversos projetos, sendo escolhido o de Lúcio Costa. Finalmente, em 1970, o monumento a Estácio de Sá teve a pedra fundamental lançada pelo então primeiro ministro de Portugal, professor Marcelo Caetano.

O projeto de Lúcio Costa deu origem a um monumento dividido em dois ambientes: um ao ar livre, elevado em relação ao nível do parque, ocupando uma área de 450 m², e outro abaixo, formando um grande salão.

A área externa, talvez intencionalmente, recria o Passeio Público (primeiro espaço público da cidade), cujo terraço permite a vista do mar, tendo próxima uma pirâmide triangular de pedra de 17m de altura que pode ser vista da Baía de Guanabara, um marco na paisagem da cidade.

Lápide de Estacio de Sá, na Igreja de São Sebastião, Capuchinhos

O monumento valoriza o principal símbolo de Estácio de Sá, sua lápide. A partir dela, criou-se uma ambiência de exposição. Instalou-se uma cópia da lápide que está na Igreja dos Capuchinhos, no bairro da Tijuca, a qual foi instalada no piso inferior do monumento, no salão, mas é visível do terraço. Para tanto, criou-se uma estrutura de vidro trapezoidal na laje. Esse vidro dá um efeito de clarabóia no salão, permitindo que os raios solares entrem e incidam sobre a cripta.

No salão, a cripta está sobre uma caixa de areia, que representa a areia onde o fundador da cidade desembarcou, ao lado do marco em pedra, réplica do existente na Urca. O piso e as paredes são de pedras extraídas das ruas do Rio de Janeiro, emparelhadas uma a uma para adequação ao projeto.

Outra preciosidade do monumento é sua porta de bronze, que dá acesso ao salão. Ela foi realizada por Honório Peçanha. De um lado  está o primeiro mapa quinhentista, em relevo; do outro, o brasão do fundador da cidade.

Finalmente, em 29 de marco de 1973, às 10h, foi inaugurado o monumento, com a presença do governador do Estado,  Chagas Freitas, e do então embaixador de Portugal no Brasil, Pr. José Hermano Saraiva.

Em 11 de novembro de 2010, após permanecer fechado para obras durante três anos, foi inaugurado o centro de visitantes do monumento, idealizado por Lúcio Costa há 40 anos.


O local passou a ser mais uma alternativa de passeio, que permite a visão da Baia da Guanabara com o Morro do Pão de Açúcar ao fundo. Foram instalados computadores que poderão ser usados para pesquisa, além de  multimídia com conteúdo audiovisual que conta a história do Rio de Janeiro.

O local, que também conta com um espaço para exposições, encenações e apresentações musicais, possui um auditório com capacidade para 37 pessoas, com projetor, tela gigante e televisores LCD de alta definição, podendo ser utilizado para sessões de cinema, palestras, workshops, entre outras atividades.

Lisboa gostaria de terminar projecto de Óscar Niemeyer


O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, garantiu hoje, em declaraçÕes à Agência Lusa, que a cidade tem todo o interesse em terminar o projeto do arquiteto brasileiro Óscar Niemeyer para a futura sede da Fundação Luso-Brasileira.

“Para nós era uma honra enorme podermos ter uma obra desse grande arquiteto na cidade de Lisboa, mas é preciso encontrar alguém que tenha um projeto para o desenvolvimento daquelas instalações”, disse o autarca.

Em julho, Niemeyer disse  estar disponível para passar por Lisboa, se houver interesse das autoridades locais em retomar o projeto concebido no início dos anos 90.

O projeto prevê um edifício-sede, um anfiteatro, uma zona comercial, espaços para exposições e uma biblioteca, além de um instituto para formação de quadros dos países lusófonos.

“A Fundação Luso-Brasileira desinteressou-se por razões várias, mas tínhamos muito gosto que pudesse ser uma grande obra. Lisboa merecia uma obra de Óscar Niemeyer e temos o dever para com o arquiteto de concluir aquela obra”, acrescentou.

O presidente da Câmara de Lisboa disse ainda ter esperança que a solução seja encontrada “em vida de Óscar”, que completou recentemente 103 anos.

Óscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares - Raízes portuguesas


Oscar Niemeyer recebeu, em Julho passado, no seu ateliê na avenida Atlântica, no Rio de Janeiro, o Conselheiro de Imprensa da Embaixada de Portugal no Brasil. Carlos Fino, que era acompanhado pelo então Secretário de Cultura do Distrito Federal, Silvestre Gorgulho, presenteou o arquiteto brasileiro com uma coleção completa em DVD dos 13 programas da série televisiva "Brasil, Portugal - Lá e Cá", uma coprodução da TV Cultura de São Paulo com a RTP2, de Portugal, em que participou, tendo convidado Oscar Niemeyer a integrar uma segunda série, atualmente a ser considerada.

Na ocasião, Oscar Niemeyer afirmou continuar esperançado em ver terminada a sede da Fundação Luso-Brasileira, em Lisboa, o seu único projeto em Portugal continental, estando disponível para se deslocar à capital portuguesa para falar com as autoridades locais.

"Toda a vida sempre me senti mais Ribeiro de Almeida” - afirmou Niemeyer, referindo-se ao avô materno de origem portuguesa com quem mantinha uma forte ligação afectiva.

O arquiteto, cujo nome completo é Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares, falou do Brasil "como a continuação de Portugal", com "o mesmo espírito, as mesmas tendências – a bondade, o espírito de solidariedade, a simplicidade, o mesmo espanto perante a grandeza do Universo". A própria arquitetura brasileira antiga, sublinhou, "é a continuação da arquitetura portuguesa". Por tudo isso - disse - "Vamos continuar, como sempre, países irmãos e amigos.”

"Portugal está no DNA do Brasil" - diz Juca Ferreira


Juca Ferreira - ministro da Cultura cessante do Brasil

2012 será o ano de Brasil em Portugal e de Portugal no Brasil. Os Ministérios da Cultura de ambos países já estão em contacto para elaborar a programação - um ano inteiro de promoção da cultura, literatura, música, cinema e gastronomia de um país no outro, através de iniciativas que visam dar a conhecer um pouco mais de Portugal no Brasil, e do Brasil em Portugal.

Em entrevista , o ministro  brasileiro cessante da Cultura, Juca Ferreira, falou sobre sobre a cooperação com Portugal, que segundo ele, está no “DNA do Brasil”.

Musicólogo português estará nas IV Jornadas para Músicos de Banda, em Maceió


O Grupo de Pesquisa  do Curso de Música da Univesidade Federal de Alagoas traz a Maceió o professor Alexandre Alberto Andrade, do Instituto Piaget de Viseu, em Portugal.

O musicólogo foi convidado pelo grupo para as IV Jornadas para Músicos de Banda, evento que visa aproximar as bandas filarmónicas do interior do Estado de Alagoas à universidade. Na oportunidade serão realizadas palestras sobre os métodos utilizados no ensino coletivo instrumental, mais especificamente sobre a pedagogia do ensino coletivo, utilizando instrumentos de banda.

As IV Jornadas Pedagógicas para Músicos de Banda terãoa lugar entre os dias 5 e 9 de abril de 2011, no auditório Guedes de Miranda Espaço Cultural, da Universidade Federal de Alagoas.

O evento pretende investigar a origem das bandas de música no Brasil e Portugal. A coordenação é do professor Marcos Moreira.

Tributo de Homenagem ao escritor e jornalista português João Luso

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INVOCAMOS HOJE UMA GRANDE FIGURA DA LUSOFONIA - JOÃO LUSO

Depois dos estudos secundários em Coimbra, Armando Erse de Figueiredo (conhecido pelo pseudónimo de JOÃO LUSO) – que o tornaria conhecido como jornalista e escritor – emigrou aos 17 anos para São Paulo, empregando-se no comércio, até que decidiu enviar um primeiro artigo ao Diário Popular, que tinha como figura de proa o jornalista português José Maria Lisboa. O artigo saiu, Armando/João insistiu e acabou destacando-se como jornalista, atuando no jornal de estreia e em O Estado de S. Paulo, no Correio Paulistano e na Revista Literária e Paulicéia.

Publicou o seu primeiro livro em 1896 (Contos da Minha Terra) e foi também secretário da redação do Diário de Santos. Mais tarde, mudou para o Rio de Janeiro, secretariando a redação do jornal Imprensa, dirigido pelo grande tribuno Ruy Barbosa, além de colaborar no Jornal do Commercio, na Revista da Semana e no jornal A Noite, sendo considerado um dos grandes nomes do jornalismo brasileiro.

Teve igual êxito no teatro, quando escreveu a peça Nó Cego, além de ter traduzido mais de duas dezenas de textos teatrais, ao mesmo tempo em que foi publicando livros. Eleito sócio-correspondente da Academia Brasileira de Letras (a mais alta expressão literária do País), o Governo de Portugal condecorou-o com o Oficialato da Ordem de Santiago da Espada e o do Brasil atribuiu-lhe a Comenda da Ordem do Cruzeiro do Sul.

Viseu: cidade portuguesa irmã do Rio de Janeiro

Evento de celebração de Viseu e Rio de Janeiro como cidades irmãs
A vereadora brasileira Teresa Bergher, com trajes tradicionais viseenses, e o Presidente da Câmara de Viseu, Fernando Ruas, exibem os documentos que consagram Viseu e Rio como cidades-irmãs.

A vereadora Teresa Bergher realizou este mês na Câmara do Rio uma solenidade para a entrega do título de Cidade Irmã do Rio de Janeiro, à cidade portuguesa de Viseu, estabelecido pela Lei Municipal 5048 / 2009, de autoria da parlamentar.

Evento de celebração de Viseu e Rio de Janeiro como cidades irmãs
O Grupo Folclórico de Viseu encerrou o evento, cantando o hino viseense e o carioca, 'Cidade Maravilhosa'.

Na cerimônia estiveram presentes o deputado estadual Gerson Bergher, o presidente da Câmara de Viseu, Fernando Ruas, O cônsul Geral de Portugal, embaixador Antônio de Almeida Lima, o deputado da Assembleia Portuguesa, professor José Cesário, o almoxarife da Confraria Saberes e sabores Grão Vasco, José Ernesto, a presidente do jornal Portugal em Foco, Bemvinda Maria e o presidente da Casa de Viseu, José Antônio Marinho

Nissan entrega primeiros dez carros eléctricos para a Europa a empresas portuguesas

A Nissan entregou no passado dia 22 deste mês, em Lisboa, os primeiros dez carros eléctricos na Europa, a várias entidades  que integram o consórcio do Mobi-e, a rede de mobilidade eléctrica em Portugal.

Depois de ter feito as primeiras entregas de carros eléctricos Leaf nos EUA e no Japão (no país asiático apenas na segunda-feira), a Nissan vai entregar um veículo à Siemens, outro à EDP Inovação, outro à Critical Software, outro à Efacec e pelo menos quatro ao Grupo Martifer.

Estas empresas, juntamente com a Novabase, a INTELI, a Rener Living Lab, a CEIIA e a Remobi são as entidades parceiras no projecto de mobilidade eléctrica Mobi-e.

Numa cerimónia que conta com a presença do primeiro-ministro, José Sócrates, a Nissan vai ainda entregar um décimo Leaf ao Governo português para um período de testes.

O evento teve lugar no Pavilhão de Portugal, no Parque das Nações, e contou também com a presença do vice-presidente executivo da Nissan Motor, o português Carlos Tavares.

O Mobi-e, consórcio para a mobilidade eléctrica em Portugal, prevê instalar 1.300 postos de carregamento para carros eléctricos em 25 cidades em todo o país até ao Verão de 2011. Esta rede de carregamento foi inaugurada em Junho deste ano e coloca Portugal na dianteira quanto a implementação de rede nacional de  carregamento de veículos elétricos.

Fonte: OJE/Lusa

Concurso "Criar Lusofonia" lança bolsas para produção de obras literárias



A Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas, de Portugal, irá atribuir bolsas de  investigação no domínio da escrita para escritores/investigadores de língua oficial portuguesa.

As bolsas serão geridas pelo Centro Nacional de Cultura e têm como objectivo a produção de  obras literárias para divulgação nos países lusófonos: Brasil, Angola, Moçambique, Timor, São Tomé e Príncipe, Cabo-Verde e Guiné-Bissau.

As bolsas incluem viagem e estadia num dos países lusófonos durante 4 meses. Pretende-se, assim, aprofundar contactos entre os investigadores/escritores e o país de acolhimento.Os candidatos deverão ter obra publicada e divulgada, pelo menos nos seus países e apresentar um projecto a desenvolver, bem como o motivo pelo qual se candidatam.

O júri será constituído por 3 elementos de reconhecido mérito na área da literatura.

O prazo de recepção das candidaturas termina a 19 de Fevereiro de 2011.

Para mais informações consulte a DGLB

Caravelas portuguesas chegaram a São Tomé há 540 anos


Terá sido no dia em que a igreja católica consagrou a Tomé, discípulo de Jesus Cristo, que os navegadores portugueses João de Santarém e Pedro Escobar descobriram a ilha que foi baptizada com o mesmo nome São Tomé, a 21 de Dezembro de 1470.


Um dia que acabou por ser histórico, mas vivido em São Tomé sem grandes movimentações. O feriado nacional, reforça a calma característica da ilha. Na Igreja da Sé, no centro da capital, celebra-se  missa em honra de SãoTomé. O Presidente da República e Chefe de Estado, Fradique de Menezes, marca presença no acto, que decorre em frente do palácio presidencial.

O estado brasileiro de Rio Grande do Sul instituiu "Dia do Fado"


1 de Julho - data do nascimento de Amália Rodrigues - será "Dia Estadual do Fado" no Rio Grande do Sul

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou por unanimidade o Projecto Lei 35/2010, da autoria do deputado Francisco Appio (PP/Partido Progressista), que institui o Dia Estadual do Fado, a ser comemorado no 1º de julho, data  do nascimento de Amália Rodrigues, maior expoente do fado de todos os tempos.

Ao apresentar o Projecto, Francisco Appio teve em conta inúmeras sugestões e apelos da comunidade luso-brasileira daquele Estado do Sul do Brasil.

O Projecto nasceu no decurso da Semana Cultural Luso-Brasileira  (instituída pela Lei Estadual 13.028/2008) , realizada de 16 a 22 de abril deste ano.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Câmara Portuguesa do Rio de Janeiro promove concurso para escolha do melhor Bolo Rei



A Câmara Portuguesa de Comércio e Indústria do Rio de Janeiro lançou um concurso entre padarias e confeitarias do Rio de Janeiro para  escolha do melhor Bolo Rei – uma tradição, trazida pelos imigrantes portugueses para o Brasil.

"O evento faz parte das comemorações de 100 anos da instituição, que se celebram em 2011", disse o presidente da Câmara Portuguesa, Paulo Elísio de Souza.

A exposição dos bolos e o anúncio do vencedor terão lugar no próximo dia 06 de janeiro, Dia de Reis, no Hotel Pestana, em Copacabana.

Chefes de cozinha e personalidades da comunidade luso-brasileira farão parte do júri que irá avaliar os quatro principais itens dos bolos: apresentação, textura, sabor e aroma.

Os interessados em  inscrever-se no concurso podem ligar para 22201083 e 2533-4189 ou enviar uma mensagem para atendimento@camaraportuguesa-rj.com.br


Para quem não tem uma receita de Bolo Rei tradicional e deseja produzir este delicioso bolo, podem aprender através do excelente e bem explicativo vídeo, cujo código abaixo reproduzimos:



http://www.youtube.com/watch?v=kyNJMu6wwm0



Bolo Rei é um bolo tradicional português que se come na consoada por alturas do Natal (25 de Dezembro) até ao Dia dos Reis (6 de janeiro), numa clara alusão aos mesmos (reis magos). De forma redonda com grande buraco no centro lembra uma coroa pintalgada por frutos secos e cristalizados.

No interior do bolo Rei encontram-se misturadas com a massa branca e fofa: passas de uva, frutos secos, frutas cristalizadas além da característica fava, dizendo a tradição que tem o direito a pedir um desejo quem tal fava lhe calhar em fatia (ou muitas vezes cabendo-lhe o pagamento do jantar). Inicialmente escondia-se também em cada bolo rei uma pequenina surpresa ou brinde. A inclusão de brinde foi proibida pela União Europeia, por alegados motivos de segurança, já que o brinde é feito de metal.

No Brasil também existe a tradição do Bolo Rei, que remonta ao período colonial e é uma herança cultural portuguesa. À pessoa que encontra a fava, cabe o dever de oferecer em retribuição ao dono da casa, no ano seguinte, um Bolo Rei.
  
O novo e belo "bolo-rei Gourmet"




A Associação Comercial de Braga (ACB) criou um novo conceito de bolo rei, denominado "Gourmet", com menos açúcar e mais fruta natural, que vai ser apresentado na Festa do Bolo Rei, anunciou hoje fonte da ACB.

Com a intenção de produzir um Novo Bolo Rei que pudesse também ser consumido por todos os consumidores a quem a presença de frutas cristalizadas no tradicional Bolo Rei fosse desaconselhável, a Associação Comercial da cidade de Braga - capital da região do minho - decidiu pegar no tradicional bolo-rei e transformá-lo. Em poucos meses nasceu o Bolo Rei "Gourmet", com marca registada e certificada. Abaixo convidam-se os leitores a verem o vídeo do anúncio desta iniciativa Bracarense dada pela Televisão de Portugal.

 

Lauro Moreira, Diplomata brasileiro, ex-Embaixador do Brasil junto da CPLP em Lisboa, reafirma que Portugal e Brasil têm "ligação simbiótica" secular

Lauro Moreira (http://imgs.sapo.pt)
 
“Nos seus 5 séculos de existência, o Brasil esteve simbioticamente ligado a Portugal por pelo menos 400 anos, 316 dos quais como Colónia, seis como Reino Unido e quase 60 como país independente, sob as coroas de Pedro I (Pedro IV de Portugal) e Pedro II". - disse o diplomata brasileiro Lauro Moreira, ex-embaixador do Brasil junto da CPLP, em Lisboa.

"E ao se independentizar - prosseguiu Lauro Moreira -  recebe como legado um território continental, uma língua comum e uma invejável plasticidade no seu relacionamento étnico e social, ou seja, uma enorme capacidade para absorver e digerir o outro, o diferente, numa verdadeira antropofagia cultural.”
"Agostinho da Silva costumava dizer que um dos maiores feitos de Portugal no mundo fora o de dar nascimento a um país que – pelo seu esforço e vontade – conseguiu manter a coesão continental num subcontinente onde a desagregação foi a regra.

No continente americano, o Brasil goza assim de uma invejável estabilidade nacional que lhe advém diretamente da sua História e da união com Portugal. Dizemos “união” e não “colonização” não por causa de um qualquer branqueamento histórico que se queira realizar, mas porque o termo “colónia” é, de fato, inadequado para descrever a natureza do relacionamento de Portugal com o Brasil."

1º Encontro Jovens Investigadores das Ciências da Comunicação



No dia 7 de Janeiro de 2011 acontece na cidade de Braga (Portugal) o 1º Encontro de Jovens Investigadores das Ciências da Comunicação.

A inscrição é gratuita e trata-se de um encontro com momentos de formação, de encontro informal, de discussão sobre o rumo deste movimento, e ainda de apresentação de investigação, quer de projectos individuais, quer das investigações de grupo.

O prazo limite para a submissão das apresentações termina no dia 31 de Dezembro de 2010.

Mais informações em: http://sopcomji.wordpress.com/

Marco Aurélio Pinotti Catalão, dramaturgo, escritor e poeta brasileiro, ganha Prémio Luso-Brasileiro de Dramaturgia 2010


A peça Agro Negócio,  do dramaturgo, poeta e ficcionista brasileiro Marco Aurélio Pinotti Catalão, é a vencedora da quarta edição do Prémio Luso-Brasileiro de Dramaturgia António José da Silva.O  português Tiago Manuel Ribeiro Patrício recebeu Menção Honrosa pelo texto Checoslováquia

O prémio é concedido pela Funarte em parceria com o Instituto Camões, a Direcção Geral das Artes (Ministério da Cultura) e o Teatro Nacional D. Maria II, de Portugal.

Nesta quarta edição do Prémio Luso-Brasileiro de Dramaturgia, o júri, formada por três especialistas de cada um dos países, elegeu o vencedor por meio da análise de sete textos finalistas – três portugueses e quatro brasileiros – em videoconferência realizada no dia 9 de dezembro último. Concorreram textos teatrais inéditos, de todos os géneros e para todos os públicos, criados por dramaturgos brasileiros ou portugueses. Ao todo, foram recebidas 255 inscrições, sendo 226 somente do Brasil.

O Prémio Luso-Brasileiro de Dramaturgia António José da Silva visa incentivar a escrita dramática em todos os seus géneros, estimular o surgimento de novos escritores de língua portuguesa e reforçar a cooperação entre Brasil e Portugal.