TOP BLOG 2010

TOP BLOG 2010

Boas Vindas a esta comunidade de Culturas e Afetos Lusofonos que já abraça 76 países

MÚSICA DE FUNDO E AUDIÇÃO DE VÍDEOS E AUDIOS PUBLICADOS

NÓS TEMOS TODO O EMPENHO EM MANTER SEMPRE MÚSICA DE FUNDO MUITO SELECIONADA, SUAVE, AGRADÁVEL, MELODIOSA, QUE OUVIDA DIRETAMENTE DO SEU COMPUTADOR QUANDO ABRE UMA POSTAGEM OU OUVIDA ATRAVÉS DE ALTI-FALANTES OU AUSCULTADORES, LHE PROPORCIONA UMA EXPERIÊNCIA MUITO AGRADÁVEL E RELAXANTE QUANDO FAZ A LEITURA DAS NOSSAS PUBLICAÇÕES.

TODAVIA, SEMPRE QUE NAS NOSSAS POSTAGENS ESTIVEREM INCLUÍDOS AUDIOS E VÍDEOS FALADOS E/OU MUSICADOS, RECOMENDAMOS QUE DESLIGUE A MÚSICA AMBIENTE CLICANDO EM CIMA DO BOTÃO DE PARAGEM DA JANELA "MÚSICA - ESPÍRITO DA ARTE", QUE SE ENCONTRA DO LADO DIREITO, LOGO POR BAIXO DA PRIMEIRA CAIXA COM O MAPA DOS PAISES DOS NOSSOS LEITORES AO REDOR DO MUNDO.

domingo, 18 de abril de 2010

A MINHA CASA DE CAMPO - Por Lúcia Helena Pereira, Poetisa das Flores





SEMPRE ACALENTEI UM SONHO: PASSAR UMA
BOA TEMPORADA NUMA CASA DE CAMPO, COMO
ESSA, EM ALGUM LUGAR DA ÁUSTRIA, COM JANELAS
 POETICAMENTE ADORNADAS DE FLORES.
P R E T E N S ÃO?
APENAS UM SONHO QUE A POESIA DA VIDA ME
DEU E GUARDEI, PARA COMPOR A MÚSICA
IMORTAL DO MEU CORAÇÃO!!!


Lembro-me dos slides que o meu cunhado Cleanto Wanderley (de saudosa memória), passava em sua residência da Marinha, tanto em Natal, como em Nova Friburgo, ou no Rio de Janeiro.
Vistas lindas do Brasil e de outros países que tanto me
fascinavam. 

Uma noite, enquanto passava slides de várias
casas de campo desse mundo afora, uma, em particular,
prendeu minha atenção. Dentro de mim ouvia uma voz
interior: essa é a sua morada ideal!

O fato é que jamais tive grandes ambições. Menina do
interior, convivendo entre familiares e "crias da casa";
vendo e revendo cotidianos cheios de amenidades:
as feiras; festas juninas; procissões; cortejos dos
"anjinhos" (crianças que morriam) com os ataúdes
cobertos com jasmin vapor (flor de aroma forte);
os festejos da festa de N.Sra. da Conceição -
padroeira de Ceará-Mirim (que é o meu poema
de amor e encantamento); as idas constantes
pelo Guaporé, Oiteiro, Mucuripe, Usina São Francisco
e Fazenda Santa Águeda...Os familiares e suas visitas;
a calçada da casa-grande dos meus pais, na Rua Grande,
todo o encanto e afã aos olhos de uma menina que
que despertava para a sensibilidade das coisas.

Em Natal, na maturidade, numa de minhas idas ao sul,
conheci um sítio no Rio Grande do Sul, pelo qual
me apaixonei, e seu dono apaixonou-se por mim.
Santo Deus, ele era viúvo e pai de seis filhos e eu não
tinha o menor talento, naquele tempo, para ser mãe
de tão grande prole. 

Esse sítio, maravilhoso,
perto da linda praia de Torres, era o próprio paraíso
para os meus olhos: o chalé arrodeado de flores
(sobretudo , hortências de cores variadas); os
ricos pés de frutas (peras, maçãs, uvas e os morangos
perfilando os caminhos e beijando os parapeitos das janelas);
a lareira, na sala principal; a chaminé, com sua linda fumaça
formando desenhos na densidade do ar (pelo frio intenso)...
Uma paisagem para sonhos e para os que sabem sonhar.

Lembro-me do córrego escorregando pelas pedras
e vegetação perfumada, enchendo meus olhos, como
se fossem grandes conchas aparando as águas dos
olheiros de minha infância no vale verde.

Queria uma casa no campo. Uma lareira, jarros de
flores, o chocolate quente ou chá, colher morangos e peras,
ouvir a música dos córregos e a sinfonia dos pássaros
festejando suas harmonias, sob um céu de anil.

O meu sonho, hoje, se concretiza nas belas imagens
que a internet me permite ver. E eu ganhei essa
casa de campo de algum lugar da Áustria, junto com
belas e inesquecíveis valsas. Quem sabe? talvez um
capitão Von Trapp, da "Noviça Rebelde", me convide
para a minha velhice naquela casa de Salzburg,
junto ao grande e perfumado rio austríaco, e me ofereça um
anoitecer com muito carinho, sopa quente, legumes
frescos, frutas colhidas por mim...e singelos carneirinhos
correndo por aquele verde-azulado e eu correndo sobre suas pegadas.

Sonhar a poesia da vida.

HOJE, MEU SONHO ME SORRIU, ABRAÇEI-O,

AMEI-O E ELE SORRIU PARA MIM E ME FEZ FELIZ.
Lúcia Helena Pereira


7 comentários:

  1. ROSA MARIA DA CUNHA19 de abril de 2010 01:09

    LINDO O TEXTO DE LÚCIA HELENA, COMO TUO QUE ELA ESCREVE.
    PARABÉNS PELO SEU LINDO BLOG.
    ROSA E PEDRO WILLIAM CAVALCANTI

    ResponderExcluir
  2. CRISTIANE WAQNDERLEY19 de abril de 2010 01:10

    OLÁ, DOM DE QEM VEM DOS CANAVIAS DE CEARÁ-MIIRIM, LÚCIA HELENA ESTÁ NU MUNDO. ELA MERECE.
    ABS.

    CRIS

    ResponderExcluir
  3. A minha tia Lula é muito talentosa, além de grande amiga dos que lhe procuram.
    Essa casa de campo, postada no seu blog, que eu não conhecia, está divinissima. Ela é uma bela escritora, pessoa boa, cordata, atenciosa, leal.
    Eu amo a minha tia.

    Sandra
    Marseille/França

    ResponderExcluir
  4. BELA DIVULGAÇÃO DO TEXTO DE LÚCIA HELENA PEREIRA.

    VALEU, LEITURA AGRADÁVEL E SADIA.
    SEU BLOG ESTÁ MUIO BOM.

    RENATO

    SIDNEY -AUSTRÁLIA

    ResponderExcluir
  5. LÚCIA HELENA PEREIRA19 de abril de 2010 01:18

    OLÁ, DR. CARLOS:

    QUE BELA POSTAGEM!

    GRATA.


    LÚCIA HELENA PEREIRA

    ResponderExcluir
  6. Tenho vários links que me foram enviados por minha querida Lulu (Lúcia Helena), inclusive o de V.Sa.
    u e Lúcia estudamos em tempos mais recuados e somos amigas até hoje.
    Admiro-a pelo talento e simplicidade.

    Esse texto dela está lindíssimo, parecido mesmo com ela.

    Verinha Medeiros

    ResponderExcluir
  7. Dr. Carlos, obrigada por ter-me feito viajar neste lindo sonho, juntamente com minha conterrânea "Lúcia Helena". Está pequena-grande mulher é o orgulho de todos nós cearamirinenses.

    Parabéns! E peço desculpas antecipadas, pois já postei-a em meu blog também!

    Com meu abraço!

    Uma cidadã do Vale Verde, que ver seus dias passarem no "além-mar" e gosta de contá-los!

    Ceicinha Câmara

    ResponderExcluir