TOP BLOG 2010

TOP BLOG 2010

Boas Vindas a esta comunidade de Culturas e Afetos Lusofonos que já abraça 76 países

MÚSICA DE FUNDO E AUDIÇÃO DE VÍDEOS E AUDIOS PUBLICADOS

NÓS TEMOS TODO O EMPENHO EM MANTER SEMPRE MÚSICA DE FUNDO MUITO SELECIONADA, SUAVE, AGRADÁVEL, MELODIOSA, QUE OUVIDA DIRETAMENTE DO SEU COMPUTADOR QUANDO ABRE UMA POSTAGEM OU OUVIDA ATRAVÉS DE ALTI-FALANTES OU AUSCULTADORES, LHE PROPORCIONA UMA EXPERIÊNCIA MUITO AGRADÁVEL E RELAXANTE QUANDO FAZ A LEITURA DAS NOSSAS PUBLICAÇÕES.

TODAVIA, SEMPRE QUE NAS NOSSAS POSTAGENS ESTIVEREM INCLUÍDOS AUDIOS E VÍDEOS FALADOS E/OU MUSICADOS, RECOMENDAMOS QUE DESLIGUE A MÚSICA AMBIENTE CLICANDO EM CIMA DO BOTÃO DE PARAGEM DA JANELA "MÚSICA - ESPÍRITO DA ARTE", QUE SE ENCONTRA DO LADO DIREITO, LOGO POR BAIXO DA PRIMEIRA CAIXA COM O MAPA DOS PAISES DOS NOSSOS LEITORES AO REDOR DO MUNDO.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

DIVA CUNHA DE MACEDO, TOMA POSSE NA ANL- Academia Norte Rio Grandense de Letras, em Natal-Brasil

É com enorme alegria e prazer que damos hoje notícia da tomada de posse da minha querida amiga de muitos anos e notável poetisa Diva Cunha, de Natal, capital do Rio Grande do Norte- Brasil, na ANL - Academia Norte Rio Grandense de Letras, onde vai ocupar a Cadeira nº. 30.

Diva Cunha, ou mais completamente Diva Maria Cunha Ferreira de Macedo, é há muito considerada uma das mais brilhantes e notáveis representantes da nova poesia brasileira do Rio Grande do Norte, refletindo em cada uma das suas obras publicadas uma poesia que se vai elevando cada vez mais em fina pureza estética e musical, embalando e arrastando o leitor para fora do livro e de seus poemas e o conduzindo a soltar-se em voos pelas nuvens livres do sonho, do imaginário ideal, em que se cantam madrigais de amor, ora contido, ora se exprimindo em alegrias ou dores de gozo, ora chorando baixinho esperanças perdidas e desenganos, mas sempre com uma poética em que a palavra, a metáfora, a depuração da essência do verso, a sblimação poética, atinge um nível de branca, nua e franca beleza, como um campo de lírios que se expande para além do olhar. 

Diva Cunha é, sem dúvida, uma das mais brilhantes poetisas contemporâneas da moderna poesia brasileira e, a par com Marize de Castro, transcende o conceito de poesia local, regional (Potiguar), para se situar num plano de poesia que encontra sentido e respiração nos espaços mais abertos da moderna poesia lusófona. 

Nascida em 10 de dezembro de 1947, em Natal, (RN), Diva Cunha está se revelando uma das principais poetas da contemporaneidade. Formou-se em Letras, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, e fez a pós-graduação na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, defendendo a dissertação Dom Sebastião: a metáfora de uma espera. Foi professora de Literatura Portuguesa no curso de Letras da UFRN, até aposentar-se, e, atualmente, faz o curso de doutorado na Universidade de Barcelona, e integra os quadros da Universidade Potiguar, onde ensina História da Literatura do Rio Grande do Norte e Cultura Brasileira, temas que se tornaram objeto de inúmeras pesquisas.


Seu primeiro livro — Canto de página — revelou já uma poetisa madura, com extrema capacidade de manejo do verso e com uma dicção própria. Os seguintes — Palavra estampada e Coração de lata — Resina -  reforçam a noção de uma poética que trabalha a emoção e a razão, tentando atingir o equilíbrio possível entre elas.


DIVA MARIA CUNHA PEREIRA DE MACEDO




Diógenes da Cunha Lima,
Advogado, jornalista, escritor, poeta
Presidente da ANL
Academia Norte Rio Grandense de Letras


POEMAS DE DIVA CUNHA

Femme_nue

Certas mulheres catam coisas pequeninas

conchas, feijões, letras



outras distraem-se nos espelhos

contam rugas



algumas contam nuvens

criam cachorros e gatos como crianças



certas mulheres guardam mágoas

ressentimentos, botões, elásticos



algumas são como certos homens

não contam nada

ocupadas com coisas incontáveis

2523049523_a5593c7874
Jean-Léon Gérôme ( 1824-1904)


EM CASA SOZINHA...

Em casa sozinha
para matar meu desejo
leio poesias
não beijo
Me masturbo
e me contorço
leio poesias
não ouço
a voz
onda da pele clara
que aflora
sobre meus ossos
Em casa
entre coqueiros e arcos
ouço o desejo e passo
pelo fim do meu desejo
portas adentro atravesso
prendo sonhos entre paredes
minhas mãos prendem nos versos
os meus desejos inda verdes. 
***************
SAUDAMOS E FELITAMOS NOSSA AMIGA DIVA CUNHA  PELA SUA CONSAGRAÇÃO COMO ACADÉMICA DA ANL, COM O NOSSO AFETUOSO ABRAÇO

Carlos Morais dos Santos
Professor Universitário
Escritor, poeta, fotógrafo
Cônsul (Lisboa) da Assoc.Internac. Poetas Del Mundo
 Membro da Academia Portuguesa de Letras, Artes e Ciências
Membro da Soc. da Sociedade de Geografia de Lisboa
Membro da Soc. Portuguesa Estudos Séc. XVII
Membro do IHG-Instituto Histórico e Geográfico do RN-Brasil
Membro da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do RN-Brasil
.

2 comentários:

  1. A Academia Norte-Rio-Grandense de Letras ficou mais valiosa ainda com o ingresso dessa já consagrada Poetisa potiguar, tão bem apresentada pelo sempre versátil e preciso Seareiro.
    Que este nobre degrau ora alcançado seja um incentivo maior para a continuidade da sua brilhante obra, grande Poetisa DIVA CUNHA!

    ResponderExcluir
  2. Dauri Januário de Macêdo19 de novembro de 2011 12:51

    Parabéns Diva Cunha! Tive o privilégio de ser seu aluno. (Dauri Macêdo)

    ResponderExcluir